Conecte-se conosco

Esportes

Cruzeiro tem dois expulsos, perde para o Confiança por 3 a 1 e começa mal na Série B

Israel Silveira

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Com dois a menos desde o fim do primeiro tempo, devido às expulsões de Adriano e Fábio, Raposa é batida no primeiro capítulo da caminhada à tão sonhada volta à elite


“Nada é tão ruim que não possa piorar”, embora o treinador Felipe Conceição tenha dito durante a semana que está satisfeito com as opções à sua disposição no Cruzeiro. Independentemente de eventual contraposição conceitual entre as famosas teorias de Edward Murphy, que levam seu nome, e o otimismo do comandante estrelado, o que se viu na tarde deste sábado (29), em Aracaju, deixou a torcida da Raposa ainda mais apreensiva.

Na estreia da Série B contra o Confiança, o time estrelado apresentou um futebol muito aquém de um clube postulante à elite nacional. O que se prenunciava uma tragédia, confirmou-se. Com dois a menos desde o fim do primeiro tempo, devido às expulsões de Adriano e Fábio, o time do Nordeste aplicou 3 a 1 na Raposa. Neto Berola, Cristiano e Daniel Penha garantiram os três pontos para o Confiança. Guilherme Bissoli descontou para os mineiros.

A apresentação de ambos os times foi caótica no primeiro tempo, quando o ataque mineiro sequer fez o goleiro Rafael Santos sujar o uniforme. Fábio, que também passava incólume até os 31 minutos, quando tentou interceptar um ataque do Confiança e cometeu pênalti em Neto Berola. O próprio ex-atacante de Atlético e América cobrou bem e colocou os anfitriões em vantagem.

Apesar do gol, pouca coisa se alterou no fraco duelo. A novidade, no caso negativo, ocorreu para o Cruzeiro. Adriano, amarelado logo aos 8 do primeiro tempo, parou um contra-ataque com falta e foi expulso. O relógio marcava 40 minutos.

Em situações assim, a expectativa é a de segurar o jogo e aguardar o apito do juiz para o intervalo. Mas, como atestou Murphy, “nada é tão ruim que não possa piorar”. Dois minutos após o cartão vermelho do volante cruzeirense, o ótimo e experiente Fábio cometeu um erro “juvenil”, como se costuma dizer no jargão do futebol. Uma bola “morta” em direção à meta estrelada foi defendida com as mãos, pelo camisa 1, fora da área e goleiro foi expulso.

Um pesadelo para o treinador Felipe Conceição que, sem muito o que fazer, ousou. Sacou Matheus Barbosa e Airton, para as entradas de Flávio e Guilherme Bissolli, respectivamente.

O péssimo Cruzeiro do primeiro tempo, tentou compensar a incapacidade técnica com garra. Em alguns momentos, conseguiu, sobretudo quando Guilherme Bissolli, de cabeça, igualou o placar, aos 10 minutos. Uma bola na trave de Rômulo também empolgou. Contudo, durou pouco o lampejo estrelado.

Aos 26, Cristiano se aproveitou de jogada pela esquerda e mandou para o fundo da rede de Lucas França. Com dois a menos e em desvantagem no placar, o terceiro gol do Confiança era questão de tempo, e aconteceu. Aos 34, Daniel Penha, livre, sacramentou o triunfo sergipano.

Quinta-feira (3), o Cruzeiro enfrenta o Juazeirense, pela terceira fase da Copa do  Brasil. O duelo será às 16h30, no Mineirão. No domingo (6), a Raposa recebe o CRB, às 18h15, pela Série B, novamente no Gigante da Pampulha.

FICHA TÉCNICA

CONFIANÇA  3 x 1 CRUZEIRO
MOTIVO: 1ª rodada da Série B do Brasileiro
LOCAL: Batistão, em Aracaju (SE)
GOLS: Neto Berola, aos 32 do primeiro tempo; Guilherme Bissolli, aos 10, Cristiano, aos 26, e Daniel Penha, aos 34 do segundo tempo
CARTÕES AMARELOS: Willians, Serginho, Bareiro e Cristiano (Confiança); Adriano e Fábio (Cruzeiro)
CARTÕES VERMELHOS: Adriano e Fábio (Cruzeiro)
ARBITRAGEM: André Rodrigo Rocha, auxiliado por Cipriano da Silva Sousa e Thayslane de Melo Costa

Confiança: Rafael Santos; Leandro Silva, Victor Salinas, Bareirro e João Paulo; Gilberto (Bruno Sena), Serginho e (Álvaro) Daniel Penha; Neto Berola (Lucas Barcelos), Willians Santana (Cristiano) e Luidy (Marcelinho). Técnico: Rodrigo Santana

Cruzeiro: Rábio; Raúl Cáceres, Joseph (Matheus Neris), Ramon e Matheus Pereira; Adriano, Matheus Barbosa (Flávio) e Rômulo; Airton (Bissoli), Rafael Sóbis e Bruno José (Stênio). Técnico: Felipe Conceição

  • Fonte O Tempo
Leia mais...
Propaganda

Mais lidas