Conecte-se conosco

Governo Estadual

Covid-19 segue tendência de queda em Minas Gerais

Avatar

Publicados

em

Os números da covid-19 no estado seguem indicando tendência de queda. O assunto foi abordado em coletiva desta segunda-feira (14/9), pelo secretário de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, que apresentou análises gráficas das curvas de notificação e de ocorrência de óbitos.

“Podemos observar que nos dois casos já estão começando a cair. Essa curva fica mais clara quando olhamos pela data de ocorrência”, destacou o secretário.

O secretário destacou, também, que no acumulado de óbitos durante a semana, o maior número de ocorrências se deu até o dia 25/7, fim da semana epidemiológica de número 30. “De lá para cá, temos uma tendência de queda e isso, a cada dia, se configura numa possível indicação de redução da pandemia no estado”, afirmou Carlos Eduardo Amaral.

LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE O CORONAVÍRUS AQUI NO JORNAL O POPULAR 

Cuidados devem ser mantidos

Apesar de as análises indicarem uma possível redução nos números da doença no estado, o secretário de Saúde ressaltou que os protocolos sanitários para prevenção seguem inalterados.

“Algumas pessoas têm confundido a possibilidade de flexibilização com a não necessidade de adoção dos protocolos sanitários. Qualquer atividade a ser realizada precisa necessariamente ter como base o protocolo sanitário. Por isso, o estado sinaliza com muita clareza, por meio do Minas Consciente, em que onda as diferentes regiões estão” explicou.

Amaral ainda reforçou que, mesmo com o bom desempenho, a pandemia continua e é necessário mantê-la controlada ao longo dos próximos meses. “Não é aceitável que haja aglomeração ou que as pessoas se reúnam sem um mínimo cuidado. Reforçamos que o ideal é usar máscara ao máximo, lavar as mãos com freqüência, usar álcool gel e manter o distanciamento social. Se isso for feito, continuaremos a ter um controle adequado. Do contrário, teremos um aumento de caso e necessidade de retorno nas ondas”, concluiu o secretário de Saúde.

Fonte: Agência Minas

Mais lidas