Conecte-se conosco

DISCRIMINAÇÃO

Conmebol endurece punições para casos de racismo e homofobia em estádios

Publicados

em

A Copa Libertadores da América, oficialmente Conmebol Libertadores, anunciou, nesta segunda-feira (9/5), mudanças importantes no Código Disciplinar. A entidade, por meio de documento enviado às associações nacionais, confirmou a implementação de punições mais severas em caso de racismo e discriminação por orientação sexual, idioma, crença ou origem.


A mudança feita envolve o artigo 17 do Código Disciplinar da Confederação e se estende para clubes, funcionários, jogadores e torcedores. Entre as novas medidas estão a possibilidade de suspensão de jogos oficiais por até cinco partidas ou dois meses de isolamento dos compromissos em competições da Conmebol, até a aplicação de multa de 100 mil dólares, aproximadamente R$ 515 mil pela cotação atual.

O nível da punição varia de acordo com a origem da discriminação. Se um torcedor cometer racismo, por exemplo, o clube para o qual ele torce pode ser multado. Caso o ato criminoso parte de um jogador, a sanção será a suspensão temporária das partidas oficiais.

Mais lidas