Conecte-se conosco

Economia

Com mercado em baixa, Nova Serrana encerra segundo trimestre com queda na geração de empregos

Publicados

em

Cidade que mais cresce no estado contabiliza segundo trimestre negativo, mas encerra os primeiros seis meses de 2018 como a maior geradora de empregos do Centro-Oeste em 2018

O mercado calçadista está em baixa e os reflexos por uma demanda interna mais fraca e queda nas exportações levaram o setor calçadista a registrar em maio o pior saldo de empregos do ano, com 3,9 mil vagas perdidas.

Com um número de encomendas e exportações em baixa, tendo registrado uma queda de 4,9% nas exportações brasileiras de calçados em maio o mercado sofreu ainda com questões internas e paralisação dos caminhoneiros brasileiros gerou prejuízos que impactaram não somente nas vendas internas de calçados, mas também nas exportações.

Conforme dados divulgados pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), no mês de maio foram embarcados 6,4 milhões de pares que geraram US$ 56 milhões, quedas de 32,7% e de 45,6%, respectivamente, no comparativo com o maio de 2017 (9,5 milhões e US$ 103 milhões).

As expectativas anunciadas no fim de 2017 não se cumpriram uma vez que o setor tinha uma perspectiva mais otimista no início do ano. Em janeiro, o saldo de empregos era positivo em 11 mil, mas os problemas de alta do dólar e interno desaceleraram as vendas e o desenvolvimento do mercado.

Nova Serrana e o segundo trimestre para se esquecer

Nova Serrana sendo uma das maiores produtoras de calçados do país, com grande número de indústrias que atuam no segmento sentiu na pele os impactos dessa queda, e seguindo a queda nacional, o setor calçadista no município encerra o segundo trimestre de 2018, com baixa nas contratações.

Segundo os dados do Cadastro Geral de Emprego e desemprego (Caged), Nova Serrana contabilizou nos últimos três meses um total de 4.042 contratações, porém teve um saldo de demissões de 5.056 funcionários desligados, o que encerra o trimestre com um déficit de 1.014 postos de empregos.

Os resultados da região Centro-oeste no final do semestre não foi nada inspirador, as seis principais cidades da região, Divinópolis, Nova Serrana, Itaúna, Pará de Minas, Formiga e a vizinha Bom despacho, tiveram saldo negativo no somatório do trimestre, sendo Nova Serrana a cidade com o piores resultados nos três meses.

 Semestre com saldo positivo

Quando comparado o saldo anual, no entanto a capital do calçado ainda se posiciona como a maior geradora de empregos da região, finalizando o primeiro semestre com 1669 novos postos de emprego.

Ainda no que tange ao saldo do primeiro semestre, Nova Serrana gerou 2,43 mais empregos do que Divinópolis, a segunda cidade da região com maior número de contratações no primeiro semestre de 2018.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas