Conecte-se conosco

Abuso Sexual

Homem é preso suspeito de produzir e divulgar imagens íntimas da própria filha de 6 anos

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em apoio à Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO), prendeu, na manhã da última terça-feira, 26 de janeiro, um homem, de 39 anos, suspeito de produzir e divulgar em uma rede social imagens íntimas da própria filha, de 6.


Segundo apurado o suspeito foi localizado em uma pequena cidade próximo a Pará de Minas. No momento da prisão foram localizados e apreendidos o celular do indivíduo e um caderno da vítima.

De acordo com a titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos da PCGO, delegada Sabrina Leves de Lima, as investigações começaram a partir do recebimento de denúncia de uma testemunha, com informações de que um homem estaria transmitindo imagens de uma criança nua em um aplicativo de celular.

Segundo a delegada, o suspeito estaria ainda exibindo a prática de atos libidinosos na vítima, conforme os usuários solicitavam, em troca de criptomoedas, que posteriormente poderiam ser convertidas em real.

A delegada da PCGO também informou que junto a denúncia, ainda foram apresentados trechos de vídeos produzidos pelo investigado.

Após as apurações realizadas pela PCGO, a investigação foi encaminhada à PCMG, que representou judicialmente pela prisão do investigado e pela busca e apreensão domiciliar.

É importante ressaltar que o suspeito confessou aos policiais ser o autor dos vídeos.

“Questionado sobre os fatos, o pai da criança confessou a autoria dos vídeos. Ao final do inquérito, ele poderá ser indiciado pelos crimes de estupro de vulnerável e satisfação de lascívia mediante presença de criança”, informa o delegado Douglas Barcelos, responsável pelas investigações na Delegacia Regional em Pará de Minas.

Conforme apurado, suspeito e vítima são moradores de uma pequena cidade do interior de Minas Gerais. Além disso, as informações levantadas pela Polícia Civil de Goiás apontam que o homem possui intenso contato com a filha e ostenta, em sua foto de perfil em um aplicativo, uma imagem na qual ele aparece beijando a boca da menina.

O delegado regional em Pará de Minas, Carlos Henrique Gomes Bueno, destaca o trabalho executado pelas equipes.

“A prisão desse investigado só foi possível graças à atuação integrada das polícias civis de Minas Gerais e de Goiás”, pontua. E a delegada Sabrina Leves reforça que o resultado alcançado “foi possível pela atitude corajosa da denunciante e pelo trabalho policial em conjunto, o que certamente resultou no acolhimento da criança”.

As investigações foram realizadas pela Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos da PCGO, com apoio da PCMG em Pará de Minas e Pitangui.

Ainda sobre o fato, informações repassadas apontam que a mãe da criança não morava com a filha. Ela mora em outra cidade enquanto a menina vivia apenas com o pai.

Por fim cabe ressaltar que com a prisão do suspeito, a vítima foi encaminhada para o Conselho Tutelar, que ficou responsável por tomar as medidas de segurança em relação à vítima.

Confira o vídeo da coletiva realizada na última terça-feira (26):

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia mais...
Propaganda

Mais lidas