Conecte-se conosco

Economia

Bancos vão prorrogar, por 60 dias, dívidas de clientes para socorrer empresas e famílias

Israel Silveira

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.
E o Banco Central do Brasil aprovou hoje a liberação de R$ 3,4 trilhões em empréstimos para tentar amenizar os efeitos negativos da pandemia no emprego e na renda
Segundo a entidade, seus bancos associados estão “sensíveis ao momento de preocupação dos brasileiros com a doença provocada pelo novo Coronavírus”, “vêm discutindo propostas para amenizar os efeitos negativos dessa pandemia no emprego e na renda” e “entendem que se trata de um choque profundo, mas de natureza essencialmente transitória”.
Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou na manhã desta segunda-feira – em reunião extraordinária – duas medidas para facilitar a renegociação de até R$ 3,4 trilhões em empréstimos por famílias e empresas e ainda ampliar a capacidade de crédito do sistema financeiro em até R$ 637 bilhões. Segundo o Banco Central, as medidas têm o objetivo de apoiar a economia brasileira durante o enfrentamento da pandemia do coronavírus.
“O BCB tem um amplo arsenal de instrumentos e vai adotar todas as medidas necessárias para apoiar as empresas e as famílias contra os efeitos adversos do Covid-19 na economia”, afirmou a autoridade monetária, em nota.
* com informações com o Estado de Minas
Leia mais...
Propaganda

Mais lidas