Conecte-se conosco

Colunistas

Ascensão – vale tudo – telecatch – PL 96/2019 – intolerância

Welder Gontijo

Publicados

em

ASCENSÃO – VALE TUDO – TELECATCH – PL 96/2019 – INTOLERÂNCIA

Aqueles que já há algum tempo, tem por costume acompanhar os noticiários diários e vivenciar, especialmente sobre política, devem estar estarrecidos com o momento vivido em nossa cidade. Indiferente do que ocorre em todas as cidades do Brasil, Nova Serrana sempre teve o seu dia a dia político quente, especialmente as vésperas e durante as eleições. Ainda restando um bom tempo para o período eleitoral, o afastamento de vereadores, a união de antigos adversários, a pouca disposição de novos e bons nomes em assumir o protagonismo, somados a atual ineficiência, vem deixando a população apreensiva.

ASCENSÃO

A meteórica ascensão do deputado estadual Fábio Avelar, que em 2013 iniciou sua carreira política ao lado do ex-prefeito Joel Martins, sendo vice naquela chapa vitoriosa e que nos dias atuais vive seu segundo mandato junto a Assembleia Legislativa de Minas, fez surgir uma nova esperança e consolidar uma nova liderança política, que para alguns se trata da mais influente autoridade no momento. Sua paixão pela cidade é conhecida desde os tempos de criança, sendo notório em seus atos, o desejo de um dia administrar a cidade que o projetou para todo o estado.

FLERTE

Ferrenhos opositores políticos durante 28 anos, mas sendo responsáveis direto pelo crescimento de Nova Serrana que a época tinha uma população entre dez e quinze mil habitantes, Joel Martins e Paulo César, vem deixando de lado o sigilo de bastidores e trazendo a público a possibilidade de uma (até então) impensável composição política, vislumbrando não só o pleito de 2020, mas também de 2022. Segundo fontes ligadas às duas lideranças política, a possibilidade de uma união de esforços em torno dos dois nomes é possível e ganha força a cada dia que se aproxima as próximas eleições.

PLANO MAIOR

Ainda em fase embrionária, fontes ligadas às duas lideranças não se arriscam a afirmar quem poderá disputar o pleito de 2020, se apenas um ocupará a condição de pré candidato a prefeito ou se ambos ocuparão as vagas de prefeito e vice. De acordo com as fontes, apenas um será lançado, com apoio do outro, que posteriormente será lançado para as disputas de uma cadeira na câmara federal ou mesmo na assembleia de Minas.  A possibilidade de união de históricos adversários políticos tem causado murmurinho por todos os cantos da progressista capital nacional do calçado esportivo. Quando o assunto é debatido, alguns resistentes “entortam o bigode, arrepiam a sobrancelha”, outros riem da situação, alguns concordam, mas fato é que mesmo com tantos anos de adversidade política, pelos meios sociais, nos dias atuais, parece ser proibido que eleitores de Joel e Paulo se digladiem como no passado. O que poderá ocorrer em um futuro próximo, só o tempo irá nos dizer.

VALE TUDO

Mesmo que a campanha eleitoral se inicie somente em agosto do próximo ano, o que se vê até o momento é que o vale tudo já foi colocado na mesa. Em um exercício de “futurologia”, é visível que pretensos candidatos, especialmente à reeleição sem constrangimento algum têm metido os pés pelas mãos, fugindo de seus princípios ideológicos e políticos (se é que os tem) na busca incansável pela manutenção do poder, porém algumas medidas têm desagradado substancialmente em seus redutos eleitorais.

NOVO NOME

A expectativa de que um novo e bom nome, que pudesse surgir em meio ao vêm acontecendo neste momento, capaz de ser protagonista no atual cenário, a cada dia que se passa parece ser mais improvável. De acordo com “estudos preliminares” a principio o povo Serranense não demonstra motivação ou não entende ser esta a melhor opção para um futuro próximo, levando a entender que nomes já consolidados estejam gozando de relevante apreço popular, porém há também aqueles que deverão sofrer com o índice de rejeição apontado. Como o tempo vai se exaurindo e a possibilidade de se “construir” um nome desconhecido vai ficando diminuta, em se tratando de nomes, a disputas de 2020 devem ocorrer sem muitas alterações.

PROGRAMAÇÃO

Todos nós temos alguma programação especial que gostamos de fazer, seja durante a semana ou mesmo no fim. Ler um livro, ir à missa, a pizzaria, assistir um bom filme, uma novela, um jogo do nosso time, enfim, algo especial é o que não falta. Se você ainda não assistiu as reuniões da câmara de vereadores nas noites de terça-feira deveria urgentemente experimentar, já que restam poucas sessões neste ano. Não há final de libertadores ou mesmo a Maria da Paz, com seus deliciosos fictícios bolos que ganhem de uma sessão ordinária da câmara municipal.

TELECATCH

A casa onde se deveriam reunir autoridades que tem por obrigação legislar, fiscalizar, tratar e cuidar, com projetos visionários do futuro de nossa cidade tem vivido momentos que nos remete as antigas e deprimentes sessões de telecath. Para quem não sabe o que é telecath, na década de sessenta, pela extinta TV Excelsior do Rio de Janeiro, foi produzido um programa, dedicado à exibição de combates de luta livre, em que os atores protagonizavam uma encenação teatral, combinando combate e circo.

PL 96/2019

Boa parte do embate da noite se deu em virtude da apreciação do projeto de lei 96/2019, de autoria do executivo municipal, que pedia autorização legislativa para contrair empréstimos na ordem de cinco milhões de reais junto ao Banco do Brasil S/A. O projeto que a principio nem sequer pautado estava para a discussão da noite, em uma manobra, acabou sendo inserido e aprovado por nove votos a quatro, já que necessitava de quórum qualificado, todos os vereadores votaram.

FISCALIZAÇÃO

Para uma casa que tem por finalidade básica a fiscalização, o que se viu foi um rigor extremo para que a votação ocorresse naquela noite. Votação de um projeto que tecnicamente não contempla em seu bojo disposições mínimas, que garantissem que os recursos adquiridos, de fato serão utilizados no objeto proposto. Estranhamente o projeto de lei, diferentemente de tantos outros, tratou única e exclusivamente do objeto proposto, na mensagem de encaminhamento, que efetivamente não garante que os recursos adquiridos sejam usados como destacado na mensagem. Não se via em plenário a discussão desfavorável ao objeto em análise, mas sim a forma pouco técnica como fora encaminhado. Mesmo conhecedor da situação, optou o executivo por se furtar da discussão e manter o mesmo texto de lei. Vale aguardar.

INTOLERÂNCIA

A relação vivenciada entre a vereadora Presidente interina Terezinha do salão e o vereador Jadir Chanel parece mesmo ter chegado ao limite. Utilizando-se da tribuna, na interpretação de Terezinha, o vereador Jadir tem cometido diversos atos infracionais, inclusive em entrevistas concedidas a emissora de rádio e redes sociais, atribuindo a vereadora situações que ela não concorda. Demonstrando um elevado grau de irritabilidade, discorreu a Presidente sobre as medidas que poderão ser tomadas contra o vereador, tanto no âmbito legislativo quanto judiciário.

FRASE DA SEMANA

“Por reiteradas vezes, aqui no plenário, o Senhor está faltando com o respeito com a Presidente da casa legislativa. O que tem sido motivo para aplicação de censuras reiteradas, conforme artigo 178 do regimento interno. A cerca das medidas disciplinares previstas no artigo 178 do regimento interno, está previsto o afastamento temporário do exercício do mandato do vereador e digo, o que poderá ser objetivo de denuncia culminando em seu afastamento pelo prazo de sessenta dias. Hoje dei entrada perante o foro de Nova Serrana com uma queixa crime contra o Sr. Jadir Chanel, isso se fez necessário, pois desde que assumi a presidência do poder legislativo de Nova Serrana, venho sofrendo ofensas por parte do Senhor vereador Jadir Chanel, durante as reuniões, em redes sociais e entrevistas concedidas a jornalista Lilian Camargos, em total má, distorcendo totalmente a minha atuação como Presidente da câmara municipal de Nova Serrana”. Vereadora Presidente interina da câmara municipal de vereadores de Nova Serrana – PTB.

WELDER GERALDO GONTIJO é advogado e contador, especialista em Direito e Processo do Trabalho, articulista político, foi secretario municipal de Nova Serrana na gestão 2013/2016.

Continue Lendo
Propaganda

Mais lidas