Conecte-se conosco

Assédio sexual

Abuso Sexual: Igreja se posiciona e Padre Hélio afirma que todas as medidas cabíveis a instituição já foram tomadas

Avatar

Publicados

em

Em Nova Serrana uma caso de abuso sexual cometido por um sacristão contra uma criança de 11 anos que atuava como coroinha chegou a mídia e chocou a população. (Leia a matéria referente a denúncia Clique Aqui)(Veja também: Pais se posicionam sobre caso de abuso sexual contra filho e pedem justiça Clique Aqui)

Diante da gravidade do fato, por meio da reportagem da Rádio 96 e do jornalista Vagner Henrique, o Jornal O Popular ouviu o administrador da Paróquia de São Sebastião em Nova Serrana, Padre Hélio, que trouxe para a população os esclarecimentos e informações referentes a denúncia e as medidas adotadas pela Igreja Católica relacionadas ao fato.

A igreja

Diante do fato exposto a Igreja Matriz se posicionou sobre a suspeição e informou que o investigado foi desligado de suas atribuições e funções ainda no dia 28 de fevereiro quando iniciadas as investigações.

Segundo considerado, foram tomadas pela instituição todas as medidas que eram possíveis diante do fato. “Fui procurado por um casal de pais, o qual os atendi e eles me informaram que seu filho, um coroinha estaria sendo vítima de abusos por parte de uma pessoa ligada a igreja. Eles também me falaram que seu filho gostaria de falar comigo e após ter tomado conhecimento da denúncia, tomamos as medidas que nos cabiam como administrador da paróquia. Eu levei o fato para o conhecimento de nosso bispo e imediatamente afastamos a pessoa que foi denunciada do quadro de funcionários da paróquia e de todas as funções pastorais”.

Dentre das considerações a instituição ainda deixou claro que a medida não tem caráter de condenar ou julgar o suspeito, uma vez que isso cabe a justiça. Salientando ainda que a igreja colabora para que o caso seja investigado e todas as questões sejam plenamente esclarecidas. O casoaconteceu fora das dependências da paróquia e que até o momento ninguém tinha conhecimento do fato.

A igreja também salientou que está colaborando para que a família em especial a criança e os país tenham acompanhamento psicológico com profissional. E que ainda se coloca a disposição da justiça para colaborar com o que for necessário.

Mais lidas