Conecte-se conosco

Colunistas

Abafa lava jato

Rido de Oliveira

Publicados

em

Nos últimos tempos temos visto toda sorte de atuações para abafar ou mesmo eliminar de vez a famosa operação Lava Jato. Ainda quando a mesma estava sob a égide do ex juiz Sérgio Moro já assistíamos a uma luta hercúlea no sentido de por fim à operação. Com a saída do juiz para assumir um ministério e com a divulgação de conversas entre o ex juiz e procuradores da república, a coisa ficou muito difícil para a operação. Temos ainda dois juízes destemidos à frente da Lava Jato no Rio de Janeiro (Marcelo Bretas) e em Brasília (Valisney de Souza), contudo, vemos que a operação vem perdendo força.

Essa semana novas conversas (verídicas ou não) foram divulgadas, conversas supostamente ocorridas entres procuradores da república que atuam na Lava Jato, sendo que em tais conversas estariam os procuradores armando estratégias e até investigações contra alguns ministros do Supremo Tribunal Federal.

Lamentavelmente talvez os procuradores da república que atuam na Lava Jato e mesmo o ex juiz Sérgio Moro tenham cometido tais “pecados” do ponto de vista jurídico, principalmente porque nossa legislação não permite que procuradores da república (primeiro grau) investiguem ministros do Supremo, somente a Procuradoria Geral da República teria esse poder e mesmo assim quando autorizada pela presidência daquele tribunal.

Evidente que os procuradores poderiam estar agindo de boa fé visando descobrir “podres” de tais ministros e levar ao conhecimento da procuradoria geral, contudo, ao permitir que seus telefones fossem “raqueados”, acabaram por permitir novos ataques à tão importante operação Lava Jato.

Todos esses fatores por óbvio têm enfraquecido e muito a atuação da força tarefa que atua em várias frentes para combater o crime de “colarinho branco” e mexe com pessoas de elevado poder, tanto econômico quanto político.

Não temos visto nenhum avanço polpudo recentemente na operação, parece que a mesma perdeu muita força, estando atuando de forma mais discreta e periférica, sem conseguir chegar como antes ao núcleo dos “poderosos”.

De fato, importante que os atuantes na operação Lava Jato, tenham melhor controle sobre a legalidade, atuem de forma mais focada no bem da nação, pois, referida operação é um marco importantíssimo para o país, pois, derrubou estigmas ao colocar atrás das grades pessoas que em outros tempos jamais veríamos presas. Trouxe a operação um alento ao povo brasileiro, que pela primeira vez na história do país pode ver a Justiça alcançar políticos de elevada envergadura e grandes empresários com fortunas exorbitantes.

Todos esses ganhos em termos de “Justiça”, não podem ser perdidos e nem mesmo que ocorra uma desaceleração da operação ficando a mesma somente com atuações periféricas e sem “por a mão” nos grandes.

No mais, ficamos na expectativa do que ainda está por vir, creio que esse vazamento fracionado das supostas conversas “raqueadas” tem um propósito de minar aos poucos à atuação da Lava Jato.

RILDO DE OLIVEIRA E SILVA é advogado desde 2002, formado pela fadom – Faculdade de Direito do Oeste de Minas, possui o escritório de advocacia Rildo de Oliveira e Silva & Advogados Associados. É também escritor nas horas vagas, tendo publicado o livro do gênero romance de nome “Letras Mortais”. Atualmente ocupa o cargo comissionado de procurador adjunto do município de Nova Serrana

Continue Lendo
Propaganda

Mais lidas