Conecte-se conosco

Educação

Zema sobre volta às aulas no 1º semestre de 2021: ‘Se depender de mim, sim’

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

A expectativa do governador Romeu Zema (Novo) é de que os estudantes mineiros retornem para as salas de aula em fevereiro de 2021. Ele garante que as escolas estão preparadas para receber com segurança todos os alunos. Contudo, frisou que a volta às aulas presenciais depende dos rumos da pandemia.


Em entrevista exclusiva à rádio Super, o chefe do executivo comentou que, ao que tudo indica, o Estado enfrenta uma segunda onda de contágio da Covid-19. Porém, a situação tende a ser controlada no início do próximo ano.

“Nós estamos lidando com um inimigo que, além de invisível, é imprevisível. Mas eu gostaria muito que as aulas retomassem em fevereiro. Vamos acompanhar e fazer isso com segurança”, declarou.

Apesar do desejo do retorno das aulas presenciais para o início do semestre que vem, Zema lembrou que a questão da educação em Minas Gerais está judicializada. Em outubro, uma liminar expedida pelo Tribunal de Justiça impediu a reabertura das escolas em municípios na onda verde do Minas Consciente.

“Então, hoje, essa questão do retorno das aulas está judicializada. Se dependesse de mim, governador, voltaríamos em fevereiro. Até porque vamos completar um ano parados”, disse.

Em outro trecho da entrevista, destacou que acata a decisão judicial, mas reforçou que o Estado propôs uma volta planejada e sem riscos para os estudantes. “Estamos lidando ainda com algo desconhecido, e cautela é bom, mas o nosso retorno seria algo seguro”.

Educação à distância

O governador também comentou sobre a ensino remoto e rebateu as críticas ao sistema. Conforme Zema, alguns estados nada fizeram para auxiliar as crianças em idade escolar.

“Fizemos o que estava ao nosso alcance para que os alunos fossem menos impactados com a pandemia. Oferecemos aulas pela internet, pela televisão e as apostilas para aqueles que não tinham acesso nem pela TV nem pela internet. Tudo o que era possível foi feito. Mas sabemos que, por melhor que seja esse ensino a distância, o ensino presencial tem o seu lugar e tem as suas vantagens”.

VEJA A ENTREVISTA DO GOVERNADOR NA INTEGRA:

FONTE: O TEMPO

FOTO: REPRODUÇÃO ROMEU ZEMA

Mais lidas