Conecte-se conosco

Câmara Municipal de Nova Serrana

Vereadores fiscalizam o último dia das designações da educação

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Em nova Serrana, na manhã desta quinta-feira, dia 30 de janeiro os vereadores Cabral (Pros), Zé Alberto (PDT) e Professor Willian Barcelos (PTB) se dirigiram ao local das designações da educação municipal, onde acompanharam de perto todo o processo.


Segundo informado os vereadores optaram por acompanhar as designações após receberam várias reclamações de candidatos quanto às medidas a serem tomadas no decorrer do processo.

A princípio, os parlamentares questionaram a razão de terem sido divulgadas vagas para professor de educação física nos CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil), sendo que estas não foram disponibilizadas na manhã de hoje. A resposta dos responsáveis pelo processo de seleção é que a primeira semana de aula nos CMEIS é de adaptação, conhecida como a “semana do choro”.

O vereador Professor Willian Barcelos alegou que esse era mais um motivo para que as contratações fossem feitas de imediato, já que tais profissionais poderiam desenvolver atividades lúdicas e recreativas capazes de entreter as crianças nesta fase de adaptação.

Zé Alberto e Cabral questionaram como seriam feitas tais contratações, sendo respondido que: a decisão será tomada pela secretária municipal de educação, Neusa Gomes Lago. Momento em que os vereadores Professor Willian Barcelos e Cabral requereram que o processo de designação seja feito em bloco, e não individualmente, a critério de cada centro de educação.

“Não é salutar que sejam feitas contratações ao bel prazer dos dirigentes, mas baseadas nos princípios da economicidade, eficiência e publicidade, sendo comunicadas através de edital com no mínimo de 24 horas e todas de uma vez”. Disparou Barcelos.

Os parlamentares pediram uma cópia da resolução nº 003/SME, de 26/11/2019, a qual não se encontrava à disposição no local e que traria as regras para o processo de seleção. Durante a manhã, a advogada da secretaria municipal de educação disponibilizou, prontamente, uma cópia virtual do documento.

Willian, Cabral e Zé Alberto criticaram a não abertura de um processo seletivo para diversos cargos, pois o edital 001/2019 não contemplava todas as áreas e funções. Também observaram que o processo de seleção estava ao avesso, ou seja, primeiramente deveriam ter promovido a escolha de aulas pelos concursados, recém-empossados, para depois fazerem a designação daquilo que chamaram de “sobras”.

Não estão distribuindo o principal para todos os cargos, que será colocado à disposição de recém-empossados, hoje, sexta-feira, a partir das 8h. Confirmou Barcelos. Cabral destacou que os profissionais que pegassem as chamadas sobras, não poderiam concorrer a cargos completos, disponibilizados futuramente, sob pena de “tomarem um balão” de seis meses.

Zé Alberto ressaltou que a presença deles no local se devia a uma série de reclamações quanto aos primeiros dias da designação, mas que nesta quinta-feira (30) tudo transcorreu dentro da normalidade. Barcelos disse que irá verificar de perto a sequência dos trabalhos para garantir que não aconteçam anomalias e que seus gabinetes estão abertos para quaisquer reclamações relacionadas aos processos de seleção da área de educação.

Mais lidas