Conecte-se conosco

Manifestações

Sinditanque-MG reduz a circulação da frota a 50% até a próxima semana

Israel Silveira

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

O Governo de Minas Gerais não sinaliza, contudo, que irá diminuir a alíquota do imposto imediatamente, que é 15% desde 2012

O Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Minas Gerais (Sindtanque-MG) informou, nesta quinta-feira (9), que irá reduzir 50% da frota responsável pela distribuição dos combustíveis no Estado até que a categoria se reúna com o governo do Estado na próxima semana para negociar uma redução na alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o óleo diesel.

“A partir de hoje, nós estamos com o nosso movimento de distribuição de combustível reduzido a 50%, pois aguardamos na próxima terça-feira (14) uma reunião com o governo do Estado para decidir as questões das alíquotas que incidem no óleo diesel e sobre os demais combustíveis”, destacou  o presidente do Sindtanque-MG, Irani Gomes.


O Governo de Minas Gerais confirma que terá uma reunião com os tanqueiros na próxima semana, mas não sinaliza, contudo, que irá diminuir a alíquota do imposto imediatamente, que é 15% desde 2012.

De acordo com a Secretária de Estado de Fazenda, a redução das alíquotas atuais do ICMS depende de autorização, por unanimidade, do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). A proposta, segunda a pasta, foi apresentada pela última vez em julho, mas foi rejeitada. “É importante deixar claro que os últimos reajustes nos valores dos combustíveis não se devem ao ICMS cobrado pelo Estado, mas, sim, à política de preços adotada pela Petrobras”, disse, por meio de nota.

  • O Tempo

Jornalista - 11407 MTb - Editor chefe do Jornal O Popular

Leia mais...
Propaganda

Mais lidas