Conecte-se conosco

Administração

Seguindo exemplo de 200 cidades mineiras prefeitura de Bom Despacho cancela Carnaval em 2019

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Devido a dificuldade financeira administrativa das prefeituras de Minas Gerais, vários municípios do Centro-Oeste mineiro, anunciam o cancelamento da realização das festas de carnaval em 2019.

Após ter anunciado o processo de chamamento público em busca de parceiras para realização da festa a cidade de Bom Despacho emitiu nesta quinta-feira, um comunicado informando que a festa está cancelada pela falta de procura de interessados em subsidiar o evento.

Segundo informado “a Secretaria de Cultura fez chamada pública para dar oportunidade de empresas privadas realizarem o Carnaval deste ano. A sessão foi dia 12, mas nenhum interessado apareceu. A Prefeitura, por si só, não tem condições de fazer a festa. O calote dado pelo Governo de Minas já ultrapassa R$ 17 milhões”.

A prefeitura ainda informou que “o pouco dinheiro disponível será usado em áreas prioritárias, para manter abertas unidades de saúde, escolas e demais serviços oferecidos ao cidadão. “Não sabemos como será daqui para frente. O atual Governo ainda não regularizou os repasses. Muito menos programou o pagamento do débito atrasado. Então gastaremos com muita prudência e sempre com foco no atendimento da população”, destaca a secretária de Fazenda, Daniela Rocha.

Por fim o executivo de Bom Despacho ainda ressaltou que “o mesmo procedimento será adotado por mais de 200 cidades mineiras. Todas já anunciaram o cancelamento do Carnaval. Mesmo as de grande tradição, como Abaeté e Pompeu”.

Centro-Oeste

Além de Bom Despacho, Abaeté e Pompéu já confirmaram o cancelamento de investimentos públicos no carnaval.

Em Itapecerica, o prefeito Têko é fortemente pressionado a também cortar o repasse. Habitantes da cidade preferem que o dinheiro público seja investido em saúde e educação.

Vale ressaltar que em Divinópolis, será realizado apenas o Pré Carnaval, que a exemplo de outros anos ocorre com financiamento privado. A Prefeitura apenas fiscaliza os trâmites burocráticos para realização dos blocos pré carnavalescos.

Minas Gerais

Centenas de municípios mineiros passam pela mesma situação. Ao total, mais de 200 cidades cortaram os investimentos no carnaval.

Os administradores alegam falta de dinheiro, problema ocasionado por falta de repasse do governo estadual nos últimos anos da gestão do petista Fernando Pimentel.

A dívida do governo estadual com as cidades mineiras supera os dezessete bilhões de reais. O governador Romeu Zema (NOVO) promete elaborar uma engenharia financeira capaz de solucionar o problema à longo prazo.

Leia mais...
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma resposta

Mais lidas