Conecte-se conosco

Anvisa

Remédios vão ficar cerca de 10% mais caros a partir de 1º de abril

Publicados

em

Os preços dos medicamentos devem ficar mais caros a partir do próximo mês. Isso porque em 1º de abril entra em vigor, usualmente, a autorização para reajuste dos remédios pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), órgão vinculado à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). As informações são da Rádio Itatiaia.


De acordo com o vice-presidente Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado de Minas Gerais (Sincofarma), Rony Rezende, o percentual para o reajuste e a data da divulgação do aumento ainda não foram publicados. No entanto, analistas apontam que a alta deve ficar em torno de 10%. Ou seja, próxima à inflação registrada no ano passado pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 10,06%.

“Nós estamos aguardando para primeira semana de abril o aumento nos preços dos medicamentos. A expectativa é que fique em um pouco mais de 10%, que é exatamente o IPCA acumulado do último ano”, explica.

Rezende destaca que os mais atingidos devem ser os idosos e também aqueles que fazem uso de remédios contínuos. “O aumento de medicamento nessa faixa de 10% ele vem em sobrecarregar muito a renda, principalmente, das pessoas mais idosas que são que tem o uso contínuo de vários medicamentos. O impacto é muito grande e atinge muito principalmente os idosos e os aposentados”, afirma.

A Itatiaia foi às ruas do hipercentro de Belo Horizonte para saber o que os consumidores acham de mais um reajuste. O porteiro Joel Martins, de 55 anos, se revolta com a notícia.

“É péssima notícia, já não está bom. Faz [diferença], com certeza. Somos assalariados, realmente. Fica apertado, a gente espreme de um lado e do outro, o jeitinho brasileiro como sempre, mas chega um certo momento que coisas que a gente gostaria de fazer não faz. Dinheiro não dá”, lamentou.

A massoterapeuta Luciana Santos, de 40 anos, se assustou com a notícia. “Misericórdia, é alarmante. Está muito caro mesmo, nosso Deus. Tudo subindo completamente. Menos o salário que está pequenininho, infelizmente.

O reajuste de cerca de 10% no preço dos remédios é anual e entra em vigor no dia 1º de abril.

Mais lidas