Conecte-se conosco

Corpo de Bombeiros

Polícia Civil de Minas identifica mais uma vítima da tragédia em Brumadinho

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), por meio do Instituto de Criminalística, identificou nesta quinta-feira (27/5) mais uma vítima da tragédia do rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho. Trata-se de um homem, de 34 anos, que era soldador da Vale.


O governador Romeu Zema disse que a identificação traz um alento para a família. “Foi identificada hoje mais uma joia. Que Deus conforte os familiares. Não vamos perder as esperanças”, publicou nas redes sociais.

“Tanto o IML quanto o Instituto de Criminalística vêm trabalhando diuturnamente, buscando a solução desta questão de identificação de todas as vítimas. Sabemos da importância, o que isso significa para as famílias, e estamos empenhados nisso”, disse o superintendente de Polícia Técnico-Científica, Thales Bittencourt de Barcelos.

A identificação também é resultado do incansável e ininterrupto trabalho do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) que, desde 25 de janeiro de 2019, já empregou mais de 4 mil bombeiros militares de todo o Estado em uma operação que continua até hoje, dois anos e quatro meses depois. A operação desenvolvida pela corporação já passou por sete etapas diferentes, empregando todo o tipo de tecnologia e recursos existentes e se tornando a maior operação de busca e resgate do Brasil, além de referência mundial no desenvolvimento de novas técnicas e doutrinas.

Atualmente, o CBMMG está em fase de implementação da oitava fase de buscas, que contará com tecnologia para a aceleração do processo de vistoria de rejeito, doutrina advinda das análises dos especialistas bombeiros militares e que aumentará ainda mais a possibilidade de se localizar e identificar as 10 joias restantes.

Fonte: Agência Minas

Foto: Divulgação/CBMMG

Mais lidas