Conecte-se conosco

Cidade

PCMG prende suspeito de envolvimento com homicídio de empresário registrado em Pará de Minas

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu um homem, de 22 anos, suspeito de envolvimento em um homicídio ocorrido em dezembro de 2020, na cidade de Pará de Minas. O mandado de prisão preventiva foi cumprido nessa terça-feira 09 de março, na cidade de Betim, no âmbito de investigações realizadas pela da Delegacia de Homicídios pertencente à Regional em Pará de Minas.


O delegado responsável, Douglas Valério de Barcelos, afirma que o suspeito estava foragido desde a data do crime. Além dele, outros três envolvidos já foram identificados e presos preventivamente pela PCMG, no dia 8 de janeiro deste ano.

“Inicialmente, três pessoas foram presas preventivamente por envolvimento no crime. Uma das mulheres presas é a ex-companheira da vítima. A outra, funcionária da loja do empresário, teria planejado o assassinato junto com o namorado, um dos executores do homicídio. As investigações continuaram para localizar outras duas pessoas oriundas da cidade de Betim, que vieram até a cidade de Pará de Minas no dia do fato para praticarem o crime”, conta.

Ao todo, foram instaurados dois inquéritos policiais sobre o mesmo fato. Um deles já havia sido concluído e remetido à Justiça com o indiciamento dos quatro investigados pelo crime de homicídio e furto. Já o segundo inquérito apurou a participação de um quinto envolvido, que já se encontra preso pela prática de outro crime.

O homicídio

O crime ocorreu no dia 30 de dezembro de 2020, em Pará de Minas, e o corpo do empresário foi encontrado no porta-malas do veículo dele, próximo ao condomínio Cecília Meireles, no dia seguinte (31).

Conforme apurado, a vítima foi atraída por uma funcionária da loja dela até um imóvel, por meio de um perfil falso em um aplicativo de conversa. No local, o empresário foi surpreendido pelos três homens investigados, onde foi estrangulado e perdeu os sentidos. Logo após conterem a vítima, os criminosos subtraíram o celular e um cartão bancário dela.

Em seguida, o dono da loja foi envolvido em um lençol e enrolado em um colchão, sendo colocado dentro do porta-malas do veículo. As investigações ainda apontam que dois dos investigados saíram no veículo da vítima, mas acabaram abandonando este próximo ao local do crime. Após descerem do automóvel, eles efetuaram um disparo de arma na região lombar do empresário, que faleceu no local.

A ação contou com o apoio da equipe de homicídios da PCMG em Betim.

Mais lidas