Conecte-se conosco

Agricultura

O camarão que irá beneficiar o mercado calçadista

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Calçadistas comemoram decisão que pode destravar exportações para o Equador

A indústria calçadista está aplaudindo de pé a liberação dada pelo Supremo Tribunal Federal quanto importação de camarão do equador.

Parece estranha essa afirmativa, mas de fato os industriais devem comemorar, afinal a medida terá um impacto direto quanto ao desempenho da indústria calçadista brasileira, isso porque a liberação dada pelo presidente do STF, ministro Dias Toffoli, pode ter como consequência o fim a uma barreira imposta a calçadistas brasileiros desde julho de 2017 e que causou prejuízos estimados em mais de US$ 20 milhões

De acordo com o presidente-executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Heitor Klein, a medida deve ser comemorada e saliente que o fato contou com atenção especial da entidade ao longo do último ano.

O presidente da Abicalçados explica que o calçado brasileiro sofria uma espécie de reação devido a divergências comerciais entre os países. “Como forma de retaliação à barreira de importação de camarões, o governo equatoriano vinha exigindo uma extensa lista de informações para verificação de origem do calçado brasileiro e uma taxa de garantia de 10% do valor do produto mais US$ 6 por par, o que, em muitos casos, acabava inviabilizando o processo”, explica Klein.

Klein ainda indicou que a limitação quanto a importação do camarão equatoriano, tinha como alegação para a barreira imposta a  afirmativa de que este produto representava risco de contaminação, o que já havia sido negado pelo próprio Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).  “A questão ficou parada na Secretaria de Pesca e só retornou à pauta com a pressão dos calçadistas e com o apoio do senador Lasier Martins”, conta o executivo.

O presidente da Abicalçados afirmou ainda que no ano de 2018, mesmo com os problemas das barreiras, os equatorianos importaram cerca de US$ 34 milhões em calçados brasileiros, 31% mais do que em 2017. “É um mercado muito forte e que com a resolução do entrave deve crescer ainda mais em 2019”, conclui Klein.

 

Leia mais...
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma resposta

Mais lidas