Conecte-se conosco

Colunistas

Nutrição e Candidíase

Mariele Lacerda

Publicados

em

candidíase é uma infecção causada pelo crescimento excessivo do fungo Candida albicans, que se aloja geralmente na área genital, provocando coceira, ardor, corrimento e inflamação na região. Isso acontece principalmente entre as mulheres, já que o fungo habita a flora vaginal. Então se você é mulher, provavelmente já sentiu pelo menos uma vez na vida esses temíveis sintomas. Em média 40% das mulheres atingidas sofrem com crises recorrentes. Mas você sabia que a saúde do seu intestino pode estar associada às crises de candidíase?

Você provavelmente já ouviu falar em microbiota intestinal, mas nunca deve ter ouvido falar em microbioma vaginal, que consiste em um ecossistema similarmente complexo e importante de bactérias, fungos e vírus que residem no trato reprodutivo feminino e desempenha um papel fundamental para manter as mulheres saudáveis.

Este microbioma vaginal pode ser alterado por diversos fatores, entre eles, atividade sexual, lubrificantes, contraceptivos hormonais, menstruação, antibióticos e sofre influência da microbiota do intestino.

O rompimento do microbioma vaginal pode causar um desequilíbrio de bactérias, podendo desencadear o crescimento excessivo do fungo causando a Candidíase. A principal origem destes fungos vaginais é o trato gastrointestinal, através de um processo chamado transmissão endógena. Desta forma há um vínculo entre bactérias que vivem no intestino e as que vivem na vagina. Portanto é comum pessoas que possuem recorrência de candidíase também apresentarem problemas intestinais como constipação (prisão de ventre), síndrome do intestino irritável ou distensão abdominal.

Por isso, tudo que altera a microbiota intestinal pode refletir na microbiota vaginal, incluindo uso de antibióticos, estresse, alterações no sono, uso de anticoncepcionais, alimentação desequilibrada e deficiência de nutrientes. Ou seja, tudo que altera a saúde do intestino.

A alimentação e suplementação são essenciais para reduzir o PH intestinal e vaginal, reduzir permeabilidade intestinal, evitar a proliferação do fungo e aderência do patógeno. Portanto, tratar o intestino por meio de uma alimentação favorável à microbiota é essencial para evitar recorrência de Candidíase.

Reduza o consumo de açúcar: as células de levedura de cândida precisam de açúcar para construir suas paredes celulares, expandir suas colônias. Dieta rica em açúcar promove maior proliferação do fungo.

Consuma alimentos antifúngicos: alho, orégano, cebola, gengibre, óleo de coco, cúrcuma (açafrão).

Consuma Probióticos, como por exemplo, kefir e kombucha. Eles acidificam o pH intestinal, evitam a adesão da Cândida.

Avalie os níveis de vitamina D. A suplementação pode auxiliar no reparo da mucosa intestinal e redução da permeabilidade intestinal. Outros nutrientes são importantes para esse processo como glutamina, zinco e colágeno.

Evite o consumo excessivo de farinhas refinadas, sorvetes, alimentos ultra processados, embutidos, álcool e refrigerantes.

Consulte um nutricionista para personalizar alimentação e suplementação aplicadas à saúde da microbiota intestinal e redução de recorrência de candidíase.

 

MARIELE LACERDA é nutricionista, Pós Graduada em Nutrição Clinica, Funcional e Fitoterápicos. Sócia proprietária do Espaço ReAl.

Continue Lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas