Conecte-se conosco

Saúde

Nova Serrana em alerta: 39 casos de dengue e dois de chikungunya já foram registrados em 2019

Avatar

Publicados

em

Em Minas Gerais Secretaria Estadual de Saúde alerta para epidemia e informa que crescimento de 10 mil casos de dengue a mais quando comparado com números de 2018

O estado de Minas Gerais inicia o ano de 2019 com mais de 12 mil casos de dengue registrados em pouco mais de 30 dias.

Os números apresentados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), apontam que foram registrados até a ultima segunda-feira, dia 04 de fevereiro 12.321 casos prováveis de dengue, o que representa 10.279 casos a mais da doença em relação ao mesmo período de 2018, quando foram registrados apenas 2.042 casos.

Ainda de acordo com os números repassados pela SES, os dados obtidos em 2019 superam também o primeiro mês de 2017 e está atrás apenas dos obtidos em 2016, quando uma epidemia causou 57.617 no primeiro mês do ano.

Conforme divulgado, a SES que esclarece que um registro maior de casos é esperado para os primeiros meses do ano devido as características climáticas sendo meses quentes e chuvosos, situação propícia à proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor também da chikungunya e zika.

Diante das condições propícias para a proliferação da doença por isso, o Estado registra situação de alerta para esse aumento no número de casos das doenças transmitidas.

A SES afirma ainda que duas mortes por causa da dengue foram registradas em janeiro. Enquanto em todo ano de 2018, foram confirmados oito óbitos por dengue de pessoas residentes nos municípios de Araújos, Arcos, Conceição do Pará, Contagem, Ituiutaba, Lagoa da Prata, Moema e Uberaba; há ainda 18 óbitos em investigação referentes ao ano passado.

Chikungunya e zika

Em relação à febre chikungunya, Minas Gerais registrou 214 casos prováveis da doença. Há dois óbitos em investigação, mas que foram notificados em 2018. Em 2019, até o momento, não houve registro de mortes suspeitas da doença.

Já em relação à zika, foram registrados 49 casos prováveis da doença em 2019.

 Nova Serrana

Em contato com a Secretaria Municipal de Saúde, foi informado que até o dia 05 de fevereiro foram notificados no município 39 casos suspeitos de dengue, sendo que cinco casos já foram confirmados.

A Secretaria ainda informa que somente neste ano dois casos já foram confirmados de Chikungunya e nenhum caso de Zika Vírus ainda foi notificado na rede municipal de saúde.

Entre os dias dia 21 e 23 de janeiro foi realizado em Nova Serrana o Levantamento do índice rápido de infestação do Aeds Aegypti, onde foi constatado o índice de infestação de 4,7, resultado superior aos 3,4 obtido em janeiro de 2018.

O relatório ainda apontou que 95% dos focos de proliferação do mosquito transmissor da dengue foram encontrados pelos agentes dentro das residências.

Os locais de maior concentração foram reservatório de água de geladeira, caixas d’água ligada a rede, vaso sanitário em uso e desuso, ralinhos de banheiro, bebedouros de animais, materiais de construção, plásticos, caixinhas de cola de sapato a base de água em fábricas e tambores.

A prefeitura ainda informou que diante dos resultados as ações de combate a proliferação do mosquito transmissor já foram “intensificadas, com o retorno do trabalho aos sábados, estaremos realizando os mutirões de limpeza, com a solicitação de retirada de lixo de dentro dos imóveis, onde a secretaria de obras estará disponibilizando  veículo para o transporte do material recolhido”.

Também foi informado que em Nova Serrana as bombas costais já estão sendo utilizadas para inibir a proliferação do mosquito transmissor. “Estamos em uso da bomba costal nos bairros com maior número de notificações para eliminação do mosquito adulto, e principalmente estamos buscando divulgação na mídia local para que a população faça a sua parte, para evitarmos o adoecimento e óbitos de pessoas em nossa cidade”, considerou Idália Carneiro Coordenação de Endemias.

Idália ainda ressaltou a importância do desenvolvimento de ações junto a comunidade para evitar o risco de uma epidemia em Nova Serrana. “Estaremos realizando ações em conjunto com as associações de bairros, mobilizações com a participação da população, para juntos minimizar os riscos eminentes de uma epidemia”, finalizou.

É importante ainda ressaltar que durante o ano de 2018, foram registrados 788 casos de dengue, sendo 637confirmados. Em 2017, quando os dados do lira apresentaram índices maiores de infestação, 5,4% em janeiro, ao longo do ano apenas 96 casos foram notificados e 16 foram confirmados.

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas