Conecte-se conosco

Policial

Massacre em Paracatu! Homem mata ex-namorada e mais três pessoas durante culto religioso

Avatar

Publicados

em

Mais um crime bárbaro foi registrada nesta terça-feira, dia 21 de maio em Minas Gerais, desta vez um homem matou sua ex-namorada e mais três pessoas na cidade de Paracatu, a 478 quilômetros de Nova Serrana.

Segundo a Polícia Militar, após esfaquear no pescoço e matar uma ex-namorada, o criminoso foi à igreja Batista Shalon e matou outras três pessoas com uma arma.

O acusado foi identificado como Hudson Aragão Guimarães, de 39 anos, apontado como ex-militar das Forças Armadas. As informações apontam que ele teria ido até a casa de sua mãe, onde estariam sua irmã e a ex- namorada. Lá ele então matou Heloísa Vieira Andrade, de 59 anos, esfaqueando o pescoço da vítima.

Em seguida o acusado correu para o templo da referida igreja, onde efetuou os disparos. Sendo que inicialmente, ele matou dois idosos com tiros na cabeça.

Seguindo com a onda de violência, ele pegou outra mulher como refém. A Polícia Militar (PM) chegou ao local da ocorrência e, neste momento, tentou negociar. Contudo, o homem matou a refém.

Segundo apurado e divulgado pelo jornal Estado de Minas, as vitimas foram identificadas como Rosângela Albernaz, de 50; Marilene Martins de Melo Neves, 52; e Antônio Rama, 67, pai do pastor Evandro Rama, que celebrava o culto no momento da ocorrência.

Policiais que estavam perto da igreja evangélica conseguiram chegar rapidamente ao local, e atiraram no criminoso, que foi atingido na clavícula. Ele foi levado com vida a um hospital, onde foi operado.

Segundo policiais, o desfecho poderia ter sido muito pior porque havia 20 pessoas na igreja quando o atirador chegou. “Felizmente havia um patrulhamento da PM próximo que percebeu [o ocorrido]. Ele [o atirador] percebeu a presença dos policiais e tomou outra mulher como refém, mas no momento em que os policiais começaram a negociar, ele atirou na cabeça dela. A polícia revidou e acertou o criminoso, que não veio a óbito”, apontou o Major Santiago porta-voz da PM.

Em entrevista ao jornalista Valter Lima, no programa Revista Brasil, da Rádio Nacional de Brasília,  emissora da EBC, o tenente coronel Luiz Magalhães, do 45º Batalhão da Polícia Militar de Paracatu, disse que o assassino passava por distúrbios e já teria tido envolvimento com drogas.

“Pelos relatos que colhemos de alguns fiéis, ele demonstrava sinais de distúrbios psicológicos e psiquiátricos. Ele dizia que ouvia vozes e tinha alucinações. Era membro da igreja e, ao que consta, ficou insatisfeito por ter sido retirado de alguns trabalhos, justamente por mau comportamento”, relatou.

Confira o vídeo veiculado junto ao Estado de Minas

Foto: redes Sociais/Bhaz – Atirador e namorada morta com facada no pescoço

 

Fonte: Agência Brasil/Jornal Estado de Minas

Mais lidas