Conecte-se conosco

Policial

‘Jackie Chan’ de Minas Gerais é indiciado por três crimes após ‘noite de fúria’

Avatar

Publicados

em

Conhecido como “Jackie Chan” de Mina Gerais, Rafael Júnior da Costa Vieira, de 33 anos, foi preso em flagrante e indiciado por três crimes após uma “noite de fúria” em Ouro Branco, na região Central do Esstado, no último dia 12 de outubro.

Conforme a Polícia Civil de Minas Gerais, o suspeito responderá por disparo de arma de fogo, embriaguez ao volante e dano ao patrimônio público.

O delegado responsável pelo caso, Marcelo Fonseca Prado, contou a O TEMPO que, naquela noite, Vieira estava “extremamente embriagado” e, com suspeita de que um homem poderia ter se relacionado com a sua companheira, resolveu tentar confrontá-lo. Em uma lanchonete da cidade, o “Jackie Chan” confundiu um motoboy com o suposto adúltero e começou uma briga.

Depois de alguns minutos de confusão, ambos saíram do local. Não satisfeito, Vieira foi até a sua residência, empunhou uma arma de fogo, e voltou à lanchonete para tentar encontrar novamente o motoboy, que não estava no local.

LEIA MAIS NOTÍCIAS POLICIAIS AQUI NO JORNAL O POPULAR

“Ele deu um tiro para cima. (Nesse momento), a irmã do funcionário estava no local e acionou a Polícia Militar”, conta. Posteriormente, “furioso”, conforme relata o delegado, Vieira ainda disparou várias vezes contra um veículo vazio que estava estacionado próximo à lanchonete.

Os militares encontraram o homem, que chegou a tentar fugir, mas foi preso em flagrante e levado à Delegacia de Plantão de Conselheiro Lafaiete.

No local, “Jackie Chan” ainda cometeu mais um crime enquanto o Boletim de Ocorrência era finalizado – detido em uma sala de contenção feita com paredes de madeira compensada, ele desferiu diversos golpes na estrutura e chegou a fazer um buraco em uma das placas.

“Ele é temido na cidade, conhecido por causar confusão. Via-se pela reação dele que estava muito embrigado, fora de si. Em testemunho, disse que só falaria em juízo”, completa o delegado Prado.

 

Fonte: O Tempo

Mais lidas