Conecte-se conosco

Policial

Homem é preso acusado de torturar esposa com motosserra após suspeitar de traição

Avatar

Publicados

em

Um homem foi preso em flagrante na última segunda-feira, dia 03 de agosto, no Rio de Janeiro. Ele está sendo acusado de ter torturado a sua esposa com uma motosserra. De acordo com as informações da polícia, ele teria mandado ela chamar um suposto amante para matá-lo também.

O caso em questão aconteceu em Duque de Caxias, que fica na Baixada Fluminense. Os policiais ainda afirmaram que o homem também usou um machado para ameaçar a sua esposa durante várias horas seguidas.

A vítima foi identificada com idade de 28 anos. Ela estaria trocando mensagens com um homem no aplicativo Whats App. O seu esposo teria visto essas mensagens e considerado que estaria sendo traído. O suspeito será agora acusado de crimes como tortura, ameaça e injúria.

“O namorado acreditava ter sido traído por ela. Por esse motivo, ele começou a agredir a vítima, ameaçá-la de morte com um machado, alicate e motosserra”, afirmou a delegada responsável pelas investigações, Fernanda Fernandes.

A delegada também informou ao G1 que a vítima pediu socorro à Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) em Caxias nesta segunda-feira (3) após conseguir fugir. O companheiro foi preso horas depois ao ser encontrado dormindo em casa.

“Ele pedia que a vítima concordasse em matar essa pessoa, com a qual ele acreditava que ela estava se envolvendo. Ela teria que matar, picá-lo e ‘jogar na vala’. Enquanto a vítima não concordou, o autor ficou torturando ela a madrugada toda”, emendou Fernanda Fernandes.

A vítima foi levada para fazer exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal e recebeu auxílio psicológico. Junto com o suspeito, foram encontradas pelos policiais duas motosserras e um machado.

Durante a sessão de tortura, segundo a polícia, o suspeito ameaçou a vítima com um alicate em punho “para arrancar os seios, a língua e o clitóris” de sua companheira. As ameaças eram feitas “caso ela não concordasse em atrair o amigo para a morte, inclusive como prova de amor”.

‘Não tinha o que fazer’, diz vítima

G1 conversou com a vítima. Ela disse que está com escoriações e hematomas pelo corpo inteiro.

Segundo ela, as ameaças eram feitas com as ferramentas que o ex-companheiro comprou para fazer trabalhos informais, como poda de árvore e limpeza de terrenos, já que estava desempregado.

“Eu tenho 1,56 m, e ele tem 1,90 m. Ele me arrastou, me bateu, me ameaçou. Não tinha o que eu fazer. Me ameaçou com alicate, machado, motosserra, tudo”, disse a vítima.

Fonte: G1 / Brasil 123

Mais lidas