Conecte-se conosco

Esportes

Fim de jogo entre Cruzeiro e CSA tem briga entre jogadores; time alagoano provoca após vitória em BH

Israel Silveira

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

O clima de rivalidade se estendeu para as redes sociais. Depois da vitória em Belo Horizonte, o Twitter oficial do CSA postou uma mensagem provocando o time mineiro pelos incidentes no estádio.

Após tumulto na vitória em cima do Cruzeiro, CSA provoca time mineiro: "Descontroladas" — Foto: Twitter/CSA

Após tumulto na vitória em cima do Cruzeiro, CSA provoca time mineiro: “Descontroladas” — Foto: Twitter/CSA

“Fala, Zezé” e briga

Após o apito final, o volante Adriano, do Cruzeiro, e o lateral Cristovam, do CSA, se desentenderam. As rusgas começaram com o gol da virada do time alagoano, marcado pelo atacante Iury Castilho.

Adriano, do Cruzeiro, e Cristovam, do CSA, se desentendem após fim de jogo — Foto: Fernando Moreno/AGIF

Adriano, do Cruzeiro, e Cristovam, do CSA, se desentendem após fim de jogo — Foto: Fernando Moreno/AGIF

Na comemoração, os jogadores da equipe de Maceió fizeram referência, com gestos, ao episódio “Fala, Zezé”, protagonizado pelo meia Thiago Neves em áudio enviado ao ex-presidente da Raposa, antes de partida do Cruzeiro com o CSA, em 2019.

Os gols de Cruzeiro 1 x 2 CSA pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B

O volante cruzeirense correu na direção do adversário, até pulando placas de publicidade para alcançar o lateral. A partir daí, a briga se estendeu, envolvendo outros atletas, que foram rumo ao vestiário dos alagoanos.

O meia Giovanni, do Cruzeiro, era um dos mais exaltados. De acordo com a assessoria da Raposa, o jogador não tentou invadir o vestiário. A discussão do atleta foi com a própria PM, pela utilização do gás de pimenta. Ainda em contato com a reportagem, a assessoria do clube afirmou que o meia tentava tirar os jogadores do CSA da confusão no momento do ocorrido.

Meia Giovanni é contido por políciais militares após o jogo entre Cruzeiro e CSA — Foto: Fernando Moreno/AGIF

Meia Giovanni é contido por políciais militares após o jogo entre Cruzeiro e CSA — Foto: Fernando Moreno/AGIF

Os jogadores do CSA ficaram no gramado por um longo tempo após o apito final. O vestiário, local onde a Polícia Militar usou gás de pimenta para controlar a situação, estava impossibilitado para o uso.

O Batalhão de Choque foi acionado no estacionamento do Independência na tentativa de controlar a briga. Cerca de 30 minutos após o término da partida, os ânimos foram acalmados entre as duas delegações.

  • Fonte: GE
Leia mais...
Propaganda

Mais lidas