Conecte-se conosco

Política

Euzebio Lago faz balanço de sua gestão e confirma pré-candidatura para 2020

Israel Silveira

Publicados

em

Prefeito falou de saúde, educação, segurança, obras, polêmicas nas redes sociais; além projetos, planos e expectativas para o último ano de mandato

2020 é ano de eleições municipais e após três anos de gestão o nome do atual prefeito ventila nos corredores políticos de forma sólida quanto a disputa de sua reeleição. Contudo polêmicas, erros e acertos devem ser colocados na balança e toda a imagem que já se tem quanto a atual gestão e ao cenário político de nossa cidade tende a ter significativas mudanças.

Em um ano onde tudo é avaliado, falas infelizes vazadas em redes sociais, e claro, muitas ações positivas que são sustentadas nas áreas de Saúde, Educação, Segurança e Obras, serão colocadas na balança, e tudo isso ligado a uma crise financeira presenciada devido a retenção de repasses pelo Governo do Estado são claramente elucidadas ao longo destes quatro anos de gestão.

Com todo esse cenário sendo ainda agravado por uma crise política, com vereadores sendo afastados e tendo processos de cassação iniciado, sendo assim a oposição política mais ferrenha entrando na mira da justiça, o atual prefeito inicia seu último ano nesta gestão, com perspectivas, projetos e deveres a serem cumpridos.

Diante de tudo isso nossa reportagem esteve novamente cara a cara com o prefeito, e em uma entrevista franca e aberta, falou e abordou questões que variam dos áudios infelizes divulgados no início deste ano à composição de uma chapa para as eleições municipais e claro as obras que devem ser entregues ainda neste ano. Confira.

Prefeito você completou recentemente três anos à frente da administração municipal; como você avalia esse tempo e seu trabalho vivenciado no município?

Nesse tempo nosso trabalho tem como primeira palavra o desafio. O grande desafio de um tempo diferente jamais visto não só por Minas, mas no município de Nova Serrana. O Aprendizado é muito grande e poder criar situações em meio a todo esse caos que o Estado criou foi o que gerou em nossa gestão a maior superação, mesmo com toda a crise econômica vemos o resultado em meio a calamidade que foi proporcionada devido a falta dos repasses.

Bom, se o desafio foi criado devido a falta dos recursos do estado, isso quer dizer que você pensa que sua gestão seria diferente com todos os recursos em dia. Sendo assim como seria a sua gestão se não houvesse os atrasos nos repasses?

Com certeza veríamos outra cidade. Com os recursos que foram retidos, que são aproximadamente R$ 36 milhões eu sou capaz de garantir que teríamos asfaltado e recapeado a cidade inteira; teríamos feito as pontes que há muito necessitam ser reformadas e reconstruídas, e nesse sentido deixamos claro que fizemos duas com toda a dificuldade vivenciada; a iluminação de Led seria levada para toda a cidade e teríamos como mudar a cara de Nova Serra com todos estes recursos.

Então o que falta efetivamente para mudar a cara de Nova Serrana; esse é o projeto para uma próxima gestão caso reeleito?

Diante do que enfrentamos em um mandado de dificuldade, mas de superação, eu quero crer que a cidade merece mudanças principalmente na infra-estrutura; a drenagem nas três bacias e insuficiência no asfalto há muito por se fazer. Eu entendo que qualidade de vida é mais do que emprego, os empresários fazem sua parte mas, é necessário melhorias na saúde, na segurança, na educação como ensino em tempo integral, a modernização da gestão em tudo que possamos dar aos colaboradores, empresários, moradores, as pessoas que vêm para nossa cidade, o que precisamos dar a eles é qualidade de vida e Nova Serrana merece isso.

Então seguindo nesse raciocínio você é oficialmente pré-candidato a reeleição?

Isso as pessoas que vão avaliar o trabalho. Em meio à calamidade vivenciada pela retenção dos recursos do Estado fizemos ainda uma gestão que supriu com excelência várias carências do município. É claro, eu me coloco a disposição e sempre estarei assim para nossa cidade. Tudo é permissão de Deus e eu estou à disposição da população para continuar a servir Nova Serrana.

Você falou sobre o desafio de administrar devido a retenção dos repasses, e quanto as obras que foram iniciadas na gestão passada. Houve a recomendação do Ministério Público federal (MPF; todas as obras iniciadas na gestão passada já foram e/ou serão entregues ainda nesta gestão?

A notificação por parte do MPF se deu porque temos varias obras fantasmas ao longo do país e isso se deu por várias questões. Quanto as obras pelo Brasil afora, todos os telejornais mostram que há um canteiro de obras fantasma em todos os cantos do país, é dinheiro público parado, como a situação do metrô no Rio. São bilhões jogados ao chão e isso realmente não pode acontecer.

Mas quanto as obras deixadas em nossa cidade. Existe projeção se elas serão entregues ainda neste ano?

Em Nova Serrana temos três pro infância que estavam abandonadas. O atraso por parte do repasse do Governo Federal causa um quadro indigesto. Se não há cobrança como fizemos, as empresas desistem porque há defasagem no valor da obra. Nós chamamos as empresas e retomamos as obras. A pro infância do Adalberto Ferreira do Amaral já tem 90% de sua construção concluída. Já a unidade do Jardim América está com 80% da obra realizada, a do bairro Itapuã já foi entregue. Então nossa perspectiva é que em 90 dias elas sejam oficialmente entregues para uso da população.

Pegando o gancho da educação, tem se falado que esta gestão tem sido eficiente nessa pasta, você também considera assim; a infra-estrutura tem tido uma real evolução quanto aos espaços educacionais?

Temos que fazer uma observação considerável aqui. Nós pegamos a escola do Cidade Nova com recursos do município e fizemos ela em um anos e seis meses. No Concesso Elias, com recursos próprios vamos entregar à população a primeira escola que terá uma piscina para competições. Considerando ainda que em tempo integral ela tenha uma abrangência maior, que pode até servir à comunidade em horários alternados. Essa unidade será entregue em seis meses. Temos que reforçar que quando temos um propósito as coisas realmente acontecem. Retomamos as obras paradas e vamos entregar outras obras nessa gestão.

A exemplo do que aconteceu na gestão do ex-prefeito, ficará alguma obra para ser concluída nos próximos anos; vai dar tempo para entregar tudo que você deseja para esta administração?

Entregaremos 12 unidades escolares até o final desta gestão, destas seis foram iniciadas nessa administração e serão entregues nesta administração. Começamos no ápice da crise em 2018, elas foram iniciadas e serão entregues. O bairro Romeu Duarte, com uma unidade do pro infância, Cidade Nova, Capão, Concesso Elias, Frei Ambrosio são os beneficiados com obras feitas com os recursos próprios. As outras que estavam iniciadas e abandonadas na gestão passada, que são entregues por nossa administração são em outras localidades da cidade.

Falamos muito sobre educação, e nas outras áreas, na saúde, por exemplo, você entende que a gestão foi tão positiva quanto se necessita?

Na saúde também tivemos avanços como nunca e teremos mais projetos sendo realizados neste ano. Já abrimos quatro unidades de saúde e vamos abrir a quinta no Bairro Campo Belo. É importante falar do porque dessa unidade. Construíram uma UBS no Park Dona Gumercinda Martins para atender populares do outro lado da rodovia. Isso não faz sentido, não é adequado. Outra ação é a clinica de hemodiálise em Nova Serrana. Todos sabem o risco e o desgaste, pegar estrada e mais quatro horas em uma máquina fazendo o tratamento, depois voltar pela estrada passando mal. Está na hora disso mudar. Esse ano iremos entregar uma clinica de hemodiálise com 1.300 m². Será algo que vai atender não somente Nova Serrana, que tem 40 pacientes manifestos, mas vai atender também as cidades de Perdigão, Leandro Ferreira e outros municípios que também tem que levar pacientes para Divinópolis.

Essas ações fazem parte do que foi prometido que é a melhoria na cobertura e na humanização do atendimento?

Eu entendo que o município tem obrigação de fazer com que as pessoas tenham o atendimento aqui. Claro, nem sempre é possível e não se muda a história de décadas em quatro anos, mas isso está no caminho. Vamos dar dignidade às pessoas que necessitam desse tratamento, e vamos fazer com que aqui em nossa cidade os populares possam ser atendidos. Não podemos mensura o valor dessas obras, do cuidado com as pessoas que é ter essa clinica de hemodiálise aqui em Nova Serrana.

Mas, com certeza quando se fala em saúde a administração tem outros pontos já concluídos a considerar como melhorias; quais são esses pontos depois de três anos de gestão em sua visão?

O hospital São José é histórico, vocês do Popular tem a cobertura de todos os fatos vivenciados na instituição. Quantas vezes foi fechado o hospital? Queria até sugerir uma matéria para que fossem mostrados os avanços no Hospital São José. As melhorias relacionadas à urgência e a sala vermelha. Até fevereiro serão 120 cirurgias de catara, isso nunca aconteceu. O hospital vive um novo momento, com uma gestão com os mesmos recursos que tinham antes. A mudança que houve na gestão, nós garantimos que não iria fechar, e ele está melhorando a cada dia. Até cirurgia plástica hoje é feita no São José. São 140 partos por mês, e em breve vamos noticiar a ampliação do hospital, ao todo é um avanço muito grande.

E quais os próximos passos da saúde, já que houve tanta melhora?

Não falamos do Hospital Santa Mônica que é o maior investimento na saúde da região. Há mais de 26 anos não se inaugura um hospital no centro-oeste, e Nova Serrana sai na frente e quebra essa barreira. Estamos fazendo um projeto que aqueles que não puderem pagar um atendimento de urgência e emergência que possam continuar sendo assistidos pelo Hospital Santa Mônica. Vamos levar essa proposta aos vereadores, e assim vamos garantir que a população continue sendo bem atendida. Sendo a saúde um marco na história de Nova Serrana. Quando começamos o mandado tínhamos 54 % de coberturas e com essa UBS que vamos abrir no Campo Belo vamos ter cerca 80% de coberturas e queremos mais. Queremos construir e Boa vista, em Gamas há muito por se fazer, mas se Deus quiser vamos continuar trabalhando.

A segurança é o terceiro marco enaltecido em sua gestão, você considera satisfeito com as melhorias?

Existe hoje uma sensação de segurança. Em qualquer lugar do mundo estamos sujeitos a pessoas com desvio de conduta, mas quem viveu 2016 aqui sabe muito bem das mudanças e melhorias que tivemos. Há muito ainda a se fazer neste ano, como a iluminação de led, as câmeras de segurança. Nós iluminaremos os principais corredores em toda sua extensão até o alto da trincheira. Em março deve se iniciar o processo de implantação em Nova Serrana. A Guarda Municipal existe há mais de 15 anos, sem concurso, já publicamos o edital, queremos fazer um chamamento com mais de 23 pessoas, parte dos concursados irão para o trânsito. Nossa Guarda vai ser uma Guarda armada, vamos capacitar os concursados e com esse processo estará mais do que legitimada a fazer um trabalho ainda mais direto junto às unidades de segurança publica. Na bíblia fala que “se o Senhor não guardar a cidade em vão vigia o sentinela”, Nova Serrana tem sido guardada, abençoando a policiais e a guardas municipais promovendo uma sensação de segurança diferente de qualquer outro tempo.

Mudando de assunto, e quanto a situação política. Foram dois anos de atrito e com um cenário instável na relação entre executivo e legislativo; quanto a atual presidência da câmara, a cidade terá um ano mais tranquilo, com boa relação entre os poderes?

Graças a Deus sou o único prefeito que esteve vereador, inclusive presidente por quatro anos consecutivos. Sempre estarei aberto quanto ao respeito, conversação e dialogo com as pessoas que querem o bem. A população é quem paga os nossos salários e entendemos que o trabalho não pode ser freado porque esse trabalho pode prejudicar o beneficio da população. Queremos a independência dos poderes, mas que todo possa trabalhar realmente a favor do município. A população vai analisar quem trabalhou pela cidade e quem tentou atrapalhar. Quando se tem harmonia a população percebe isso e avalia quem trabalhou melhor.

Impossível falar de política sem falar da pressão e fatos ocorridos nas redes sociais; como você avalia tudo que tem sido discutido na web principalmente por estarmos em ano eleitoral?

Essa questão política de Nova Serrana é diferenciada das outras cidades. Em muitos municípios isso nem é falado, aqui já ha mais de um ano é falado quanto às eleições. Tem as pessoas que usam as redes de forma verdadeira e respeitamos isso, mas tem também aqueles que implementam as fake news, as mentiras e calúnias. Se as pessoas entendessem que no quadro politico torcer contra é torcer contra a nossa própria cidade talvez seria diferente.

A oposição e os posicionamentos contrários nas redes têm sido nesse sentido, pessoas torcendo contra a cidade?

Entendo que o desejo daqueles que querem o mal não vai se concretizar, honestidade é obrigação de todos. É lamentável ter pessoas que distorcem esse quadro para promover atos pessoais, isso não é politica de verdade e a melhor resposta é o tempo.  Ninguém é avaliado pelo início ou pelo meio, mas sim pelo final e o final está chegando e todos vão poder avaliar o que foi feito. Somos o primeiro governo a enfrentar 100% da era das redes sociais, que ninguém se engane, mas quem assumir a cidade de agora para frente vai enfrentar esse cenário. Nenhum governo vai escapar disso.

Nas redes as polêmicas são alimentadas por fatos reais como um áudio seu que vazou, falando que alguns motoristas são animais.

Posso falar por minha parte, fui infeliz com a forma como tratei o fato, eu vi um ônibus cheio de pessoas e coloquei no lugar delas. Da pessoa que iria perder o médico, ou daquele que chegaria atrasado ao trabalho e seria repreendido. No momento gravei um áudio, de cabeça quente, me arrependi e gravei outro áudio me retratando. Temos o exemplo do papa que se viu em uma situação desagradável com uma fiel, ele se retratou. As pessoas preferem apegar às falhas do que ao perdão. Falo sempre, quem não tem pecado que atire a primeira pedra. Fui infeliz e me arrependo. Isso não vai acontecer novamente, mas temos que ressaltar que são situações que precisam ser mudadas. Peço perdão mais uma vez se alguém foi ofendido diretamente e que possam ter se ofendido. A forma como falei foi errada, mas espero que as pessoas de bem possam entender e se colocar no lugar do próximo que o direito do outro possa ser preservado e não ferido por quem esta cometendo uma falta no trânsito.

Ainda nas redes você tem sido criticado muitas vezes por questões como a qualidade do asfalto que vem sendo feito. Qual a sua colocação sobre isso?

Sobre a qualidade do asfalto, há lugares que tinham capeamento, onde precisa o suco do asfalto é mais grosso, alguns lugares são mais finos, mas de forma geral  a obra esta sendo feita na discrepância e condição técnica que é necessária. Sobre as criticas os moradores estão satisfeitos com a obra, reconhecem o esforço que está sendo feito. Sobre as criticas, não da para parar de trabalhar para ficar ouvindo critica, existem vários motivos pelos quais elas estão sendo feitas.

Já finalizando nossa entrevista para as eleições 2020 mudanças no cenário podem ocorrer; talvez um novo partido; coligações já foram definidas?

Permaneço no MDB, ainda é precoce, mas podemos afirmar que permanecemos no MDB, mudou o cenário a questão de coligação, uma eleição curta de 45 dias com mudanças que entendemos justas. São situações novas, questões de coligações acredito que o número de vereadores será menor, estamos analisando e o que for da vontade de Deus vai acontecer.

Bom você deu a entender claramente que é pré candidato a reeleição, seu vice permanecerá sendo o Nelson Moreto, ou existe tratativas para novas alianças?

É muito cedo para falar de nossa chapa. Nelson é uma pessoa maravilhosa é o primeiro vice a permanecer no governo, atuar de forma harmônica, respeitosa e dedicada. Ele trabalha muito nesta administração. Nova Serrana está acima de todos nós. Temos pessoas a servirem a Nova Serrana e ainda não temos uma perspectiva como isso vai acontecer, ainda é muito cedo para falar sobre isso.

Para encerrar suas considerações finais.

Queria dizer ao leitor que essa é a nossa cidade, a cidade que recebe pessoas de todas as parte do país e até do mundo. Temos o compromisso de até o último dia do mandato, seguir com respeito à população, e que possamos torcer pelo bem de nossa cidade que o bem dela é o bem de todos nós que vivemos aqui.

Mais lidas