Conecte-se conosco

Governo Municipal

Se a população continuar desrespeitando as regras, Nova serrana pode fechar novamente

Avatar

Publicados

em

Em 10 dias Nova Serrana dobra o número de casos confirmados de coronavírus

O Prefeito de Nova Serrana Euzebio Lago, e a secretária Municipal de Saúde, Gláucia Sbampato, realizaram na última segunda-feira, dia 29 de junho, uma live para informar a população da gravidade do momento que o município tem passado quanto a pandemia de Coronavírus.

Segundo os dados divulgados pela secretária, a cidade de Nova Serrana em 10 dias dobrou o número de casos confirmados relacionados ao coronavírus. “No dia 14 de março notificamos o primeiro caso, entre 14/03 e 16/03, ou seja 60 dias, nós tivemos 43 casos positivos, nos últimos 10 dias nós tivemos mais 43 casos, então viemos trazer nossa preocupação em nome do comitê técnico que temos sobre o coronavírus”.  Disse Gláucia Sbampato.

De acordo com o prefeito Euzebio Lago,  a administração municipal está de alerta quanto ao momento vivenciado no município. “Estamos muito preocupados com o que temos visto nos últimos dias em Nova Serrana na questão a evolução dos casos em Nova Serrana você tem visto isso no estado tem sido diferente”.

Conforme apontou o prefeito, “desde o dia 14 de março, estávamos aqui nesta sala e dia após dia tem sido uma batalha enfrentando a pandemia mundial que é o coronavírus, para que pudéssemos em primeiro lugar salvar vidas. Tivemos a coragem com toda responsabilidade na questão do comitê de combate ao coronavírus fazendo a abertura gradual da economia mas sempre com muita responsabilidade e prudência. Falamos sempre que as pessoas não podem morrer de fome, de depressão, de desespero, nem de coronavírus, e o que temos visto nos últimos dias é uma evolução muito grande em Minas e isso eu vou passar para secretária e não está sendo diferente em Nova Serrana”. Ponderou Euzébio Lago.

Seguindo o prefeito convocou a população para que se previna e evite situações mais drásticas quanto a possível retomada do fechamento da economia municipal.

“Estamos chamando você de uma forma muito próxima porque é hora de tomarmos uma decisão, Belo Horizonte fechou tudo novamente, cidades muito próximas como Pitangui anunciou que iria fechar tudo também, nós sabemos da nossa cidade que é diferente, que é uma cidade atípica de um povo que trabalha pra caramba, em um ano que começou de forma maravilhosa de repente teve que fechar tudo, o prejuízo que teve e que a vida precisa continuar, precisamos enfrentar essa doença com respeito, mas ao mesmo tempo sabermos que vamos ter que conviver com ela, de que forma, na prevenção, com o uso da mascara o álcool em gel, a questão da higienização das mãos.

O prefeito alertou  que a população não tem cumprido a sua parte quanto a prevenção ao coronavírus.

“Nós temos visto que infelizmente de tudo que nós fizemos permitindo as indústrias, comércios, salões, barbearias e congêneres, as academias e nós temos visto que as pessoas não estão levando a sério um problema que é muito sério.  O que você tem visto em sua televisão todos os dias não é montagem, pessoas estão morrendo, estão ficando em estado grave, e as pessoas estão achado que isso é inventado. Isso aqui é um chamado, você que é comerciante na sua loja você na sua fabrica, na sua casa, se nós não atentarmos para seriedade do momento e nos não enfrentarmos a doença com respeito, vamos ter o senário que não queremos ter”.

Fechamento das atividades econômicas

O prefeito ainda considerou que por enquanto o fechamento não será realizado, mas para isso é necessário que a população colabore.

“Sei que talvez você esperava que hoje nós anunciássemos o fechamento total de Nova Serrana, não é isso que nós queremos fazer e isso não vai acontecer ainda, mas se não houver uma conscientização, se você permite que alguém entra em sua loja sem mascara, essa pessoa não te respeita, não respeita si mesmo e não está preocupado com seus funcionários. Nós finais de semana nós temos sabendo o que está acontecendo as aglomerações nos sítios, nas casas, a casa é sua você faz dela o que quiser, mas na hora que a doença bater na sua porta e levar alguém que você ama com estado grave nenhum pais do mundo tem respirador para atender todo mundo”. Afirmou Euzebio Lago

Por sua vez a secretária de Saúde expôs que o comitê técnico tem consciência que “a cidade não pode parar, mas nós respondemos pela saúde das pessoas, a minha pasta é tratar da saúde das pessoas então. Quando eu olho que em 2 meses tivemos 43 casos e vejo que nos últimos 10 dias tivemos mais 43 casos venho trazer a nossa preocupação da eminente necessidade de fechamento diante da postura da maioria das pessoas”.

Seguindo Gláucia ainda afirmou que a situação será reavaliada durante a semana, diante da compreensão e participação da população relacionada as medidas de prevenção, sendo possível ainda que medidas mais duras sejam tomadas ainda nesta semana.

“Temos que evitar que a contaminação e isso só conseguimos quando tudo ficou fechado, os bares não estão autorizados, precisamos que todos trabalhem, as regras foram colocadas e elas estão sendo descumpridas. Hoje viemos trazer a preocupação durante a semana vamos observar a situação para nossa tomada de decisão que vai depender de uma série de fatores, então viemos trazer isso para dividir com vocês”. Disse Sbampato.

Ainda em suas considerações o chefe do executivo reforçou que “Estamos chamando vocês para serem nossos parceiros, parceiros da vida, para que nós possamos continuar trabalhando mas com respeito, com distanciamento, usando o álcool em gel, levando a sério esse momento que é muito complicado”.  Convocou o prefeito de Nova Serrana.

Ocupação dos leitos.

Ainda na live foi informado pela secretária da saúde de Nova Serrana que a cidade inaugurou recentemente 10 leitos de CTI para atendimento de pacientes de Covid-19, contudo de acordo com a secretária municipal de saúde, “estamos nesse momento com cinco leitos ocupados, isso quer dizer que temos 50% de taxa de ocupação, mas também que temos somente cinco leitos disponíveis, cada paciente usa esse leito por três semanas. Belo Horizonte não tem mais leitos, o sistema é único à gente quando precisa não manda paciente pra fora, então estamos recebendo paciente de fora também”.

Seguindo a secretária alertou, “Não vamos esperar morrer sem assistência. Morrer por conta da doença infelizmente pode acontecer, mas morrer por falta de assistência é inadmissível, então prefeito venho trazer a minha preocupação, não vamos delegar para o poder público, temos que ter fraternidade, a ação e cada um vai refletir no sucesso ou no insucesso”.

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

JORNAL O POPULAR – A NOTÍCIA COM DEVE SER

Mais lidas