Conecte-se conosco

Cidade

Covid-19: Nova Serrana atinge 100% de ocupação dos leitos de CTI Covid-19 e contabiliza 78 novos casos suspeitos em apenas 24h

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

O município de Nova Serrana atingiu a lotação máxima dos leitos de CTI Covid-19. A informação foi repassada em boletim epidemiológico divulgado no fim da tarde da última terça-feira, dia 09 de março.


Segundo informado todos os 17 leitos de CTI destinados para o tratamento de pacientes com Covid-19 estão ocupados. Já relacionado aos leitos de enfermaria, a taxa de ocupação é de 70,83%, o que corresponde a utilização de 17 das 24 vagas disponíveis.

É importante ressaltar que 24 pacientes de outros municípios estão internados em Nova Serrana.

Casos suspeitos

O aumento do número de casos suspeitos também é um preocupação em Nova Serrana, sendo constatado 78 novos registros em apenas 24h.

Conforme o boletim epidemiológico, na última segunda-feira (08) foram contabilizados 469 casos, na terça-fera (9) foram registrados, 547 notificações de casos suspeitos.

Dos casos suspeitos contabilizados em Nova Serrana, o boletim aponta que 539 pacientes estão em monitoramento em isolamento domiciliar. Já outros 08 pacientes de Nova Serrana seguem hospedados em unidade hospitalar.

É importante ainda ressaltar que três óbitos suspeitos seguem sendo investigados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MG).

Casos confirmados

A cidade contabilizou 2324 casos confirmados na última terça-feira (09). Destes 78 evoluíram para óbito.

O boletim também informou que 2196 casos confirmados são considerados curados pela Secretaria Municipal de Saúde, 44 pacientes estão recebendo o tratamento em isolamento domiciliar e outros 06 pacientes estão internados em unidade hospitalar.

Confira outros dados no boletim abaixo:

Mais lidas