Conecte-se conosco

Meio ambiente

Consorcio obtém recursos e problema de descarte de Lixo de Nova Serrana e outras 34 cidades será sanado

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

O grave problema de destinação de resíduos (lixo) de Nova Serrana e de várias cidades da Região será Sanado. Por meio do Consórcio Intermunicipal de aterro Sanitário (Cias) do Centro-Oeste de Minas, com recursos firmados em parceria entre o Governo de Minas e o Ministério do Meio Ambiente, será instalada uma moderna estrutura que irá sanar o problema de descarte de lixo na região.


Além de Nova Serrana, outras 34 cidades serão atendidas, sendo importante considerar que desde 2014, quando fundado o consórcio, uma série de ações tornou inviável até o momento a instalação de um aterro sanitário, sendo a última delas, relacionada à área da Fazenda Cantagalo, que seria anteriormente direcionada para ser o local do aterro, mas foi transformada pela Câmara Municipal de Nova Serrana, por meio de projeto de lei, em patrimônio do meio ambiente.

O Consórcio iniciado há aproximadamente 15 anos, foi fundado com o objetivo de fomentar a coleta e a destinação final de resíduos sólidos urbanos, abrangendo uma população total de 688.406 habitantes e gerando cerca de 200 empregos diretos, em 34 cidades.

Conforme ressaltou o presidente do Cias, Gilmar Teodoro (PSDB), prefeito da cidade de Perdigão, será elaborado um plano de negócios que irá tornar a ação até mesmo rentável, com implementações de tecnologias usadas em países de primeiro mundo.

“O projeto vai da definição do modelo de negócio até a concessão para o mercado. Há a possibilidade de usarmos as mais avançadas tecnologias, conforme acontece em alguns países do oriente, como Japão e Alemanha. Acontecendo isso com uma dessas tecnologias, como a pirólise, por exemplo, nós teremos como transformar todo o lixo em energia. Assim já não será mais necessário ter uma fazenda, um local amplo para isso, porque não vamos jogar nada mais para o subsolo.”

Ainda segundo Teodoro o Centro-Oeste Mineiro será referencia na destinação dos resíduos. “Há a possibilidade de estar tudo pronto em dez meses. Depois serão mais seis meses para licitação. Por isso a previsão é de que no ano que vem estejamos usufruindo dessa grande conquista. Todos nós tivemos de nos doar muito. A nossa região vai ser referência em meio ambiente”, disse o presidente do Cias.

Nova Serrana

Em Nova Serrana, a equipe do jornal O Popular entrou em contato com o Secretário Municipal de Governo, Marco Aurélio de Lacerda, que por sua vez ressaltou que “desde 2014 o consórcio vem trabalhando para a instalação e operação da gestão integrada dos resíduos sólidos da região centro-oeste”.

Conforme apontado por Lacerda “entre idas e vindas e muitas discussões desde aquele momento, passamos pela possibilidade de implantação do aterro sanitário ali naquela região da Fazenda Cantagalo, área do governo do estado que foi cedida a posse ao município de Nova Serrana como um dos representantes do Cias para a instalação do aterro, em momento posterior foi feita a ocupação da fazenda, entramos com a ação de reintegração de posse e novamente ela foi ocupada. Contudo, diante das tratativas e evoluções das discussões estamos agora em uma fase muito mais promissora e de muito entusiasmo com a possibilidade de termos uma gestão mais tecnológica e menos impactante para o meio ambiente”.

Seguindo Marco Aurélio ressaltou que “com estes R$ 7,8 milhões que foram investidos pela PPI realizada com o governo federal, abriu a possibilidade de estudos de modelagem que pode até mesmo ser feita uma planta de tratamento através da pirólise, este, um tratamento térmico com todos os controles de emissão de gases que gira uma usina de geração de energia elétrica sem impactos ambientais os quais reduzem o resíduo sólido à cinzas com no máximo 5% de volume do que era inicialmente e essa cinzas não geram poluição, uma ação bastante inovadora e com baixíssimo impacto frente aos modelos que temos hoje”.

O Secretário também abordou a que a gestão tem ciência da “dificuldade de se inovar na gestão dos resíduos sólidos porém com esse recurso investido, teremos condições de estudar as modelagens e chegar a uma construção que ao invés de enterrar o lixo ele passe a ser um ativo para geração de emprego e renda pros municípios”.

Quanto as ações promovidas pela gestão municipal o secretário destacou que a Prefeitura “também trabalha em um projeto para cadastro no governo do estado para que Nova Serrana seja contemplada com uma das plantas de gestão de resíduos com seleção de materiais fazendo com que mesmo antes do envio dos resíduos sólidos à destinação final, já tenhamos retirado os materiais que podem ser reciclados. Esse projeto está pronto, aguardando a abertura do edital por parte do governo do estado, o qual já anunciou investimentos de 100 milhões de reais para poder construir até 400 plantas de seleção de resíduos o que também gerará renda e emprego em nosso município, facilitando inclusive o trabalho de profissionais que hoje trabalham como catadores e poderão ter equipamentos próprios para fazer a seleção de materiais recicláveis”, finalizou.

Leia mais...
Propaganda

Mais lidas