Conecte-se conosco

Infra-estrutura

Com a estrutura danificada

Publicados

em

Creas inaugurado em 2016 apresenta rachaduras estruturais; Secretário de obras já acionou construtora e afirma que unidade não corre risco de desabamento

Uma obra inaugurada em 2016 pelo ex-prefeito Joel Martins está assustando usuários e profissionais que diariamente passam pela unidade. O Centro de Referência Especializado de Assistência social – Creas – do bairro Adalberto Amaral apresenta rachaduras por todas as partes e sua estrutura está danificada.

Do lado de fora da unidade é possível identificar grandes rachaduras e dentro do imóvel onde está instalado o Creas todos os cômodos apresentam trincas que atravessam toda a parede, e apesar do impacto visual apresentado, a unidade já foi vistoriada pela Secretaria Municipal de Obras e segundo o secretário responsável não corre risco de desabamento.

O que está sendo feito

Já há algum tempo foram identificados os problemas estruturais na unidade do Creas. De acordo com o secretário a obra inaugurada na gestão anterior ainda está no prazo de garantia o que então instituí a responsabilidade de reforma por parte da construtora. “Essa obra é recente, ela ainda está dentro do prazo de sua garantia, sendo assim as intervenções que devem ser feitas são de responsabilidade da construtora que executou a obra”. Disse hedy Wilson, secretário de obras.

Hedy explica que um processo dessa amplitude pode ter dois desfechos e a parte da atual administração quanto à unidade já está sendo feita. “Em uma situação como essa temos duas formas de resolver a situação, através de acordo amigável comunicando e chegando a uma solução, ou através de processo judicial, nesse caso já tomamos todas as medidas para que esse fim amigável fosse a solução, contudo já há algum tempo a solução não vem sendo tomada, assim sendo se permanecermos dessa forma, sem a aplicação das soluções pela construtora teremos que acionar os meios judiciais”, ponderou o secretário.

Dilatação estrutural

Segundo o secretário existem dois tipos de dilatação que podem ser apresentados em uma obra como a do Creas, a dilatação local ou a estrutural. No caso em questão os sinais apontam para um problema estrutura. “Uma dilatação local acontece de aparecerem as rachaduras apenas em um local como em cima de uma janela pela falta de uma viga. Aqui no caso temos todos os sinais de que o problema é estrutural.” Explicou o secretário.

Ao lado do Cres tem uma obra em andamento, contudo o secretário explica que muito provavelmente a construção não tem nenhuma relação com o problema apresentado na unidade de saúde. “Muito provavelmente não tem nenhuma relação, o fato é que na obra ao lado a fundação já é feita em terreno natural, aqui onde foi construído o Creas é uma área mais de aterro, o que facilita os problemas estruturais”, afirmou o secretário.

 Prazo para solução do problema

De acordo com o secretário de obras um novo contato com o responsável pela construtora que segundo o processo pode não ter toda a culpa dos problemas apresentados. “O construtor vem com morosidade postergando a solução, havíamos combinado aguardar o fim das chuvas, o que já aconteceu, mas até o momento ele não veio solucionar a questão, foi feito um contato com ele recentemente e foi dito que nessa segunda-feira ele virá para que seja resolvida a situação, o processo ainda pode apresentar questões que não imputam sobre ele toda a culpa da obra, uma vez que o projeto não foi feito para instalação nessa localidade, e não foram feitos estudos e preparo por parte da gestão anterior para que fosse construído a unidade nesse local”, pontuou Hedy.

O secretário também informou que será avaliada qual a parcela de culpa da construtora MJ Ribeiro e qual a responsabilidade do município quanto aos problemas apresentados, essa análise, contudo será feita com a visita do empreiteiro e análise criteriosa quanto aos problemas estruturais encontrados na unidade.

 Trabalhos não serão interrompidos

Apesar da gravidade das rachaduras encontradas por toda a unidade, o prédio que não corre risco de desabamento, segundo o secretário, segue sendo utilizado, contudo será necessário que a unidade seja esvaziada para que os trabalhos possam ser executados.

Contudo, segundo Hedy, a prefeitura já se prepara com o aluguel de outro imóvel para que os trabalhos do Creas tenham continuidade enquanto o prédio da atual sede passe pelas reformas. “A prefeitura ciente de que serão necessárias medidas estruturais vai disponibilizar um imóvel para que os trabalhos da unidade não sejam interrompidos enquanto durante o processo de reforma e ajuste do prédio do Creas”. Finalizou o secretário Municipal de Obras Hedy Wilson.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas