Conecte-se conosco

Pandemia

Cidade de Minas que mais vacinou população não tem casos de Covid-19 há 17 dias

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

São João das Missões, com pouco mais de 13 mil habitantes, é a cidade com o maior percentual da população vacinada contra Covid-19 em Minas Gerais: 44,1% com duas doses, e 48,5% com uma até esta quinta-feira (10).


Devido ao avançado da imunização, o município, da região Norte de Minas, está há 17 dias sem registrar nenhum caso de infecção por coronavírus, tornando-se um exemplo em pequena escala do potencial que a ampliação das campanhas tem para combater a pandemia no resto do Estado e do país.

A cidade recebeu um grande quantitativo de vacinas a partir de 18 de março, em decorrência das diretrizes do Plano Nacional de Imunização (PNI), que previa que indígenas fossem inoculados contra a doença nos primeiros meses de campanha no Brasil.

São João das MIssões concentra uma das maiores comunidades indígenas que existem no Estado. São 5.649 em uma população total de 13.125.

Apesar da baixa quantidade de casos registrados desde o início da pandemia, há uma clara tendência de queda desde o mês quando foi iniciada a vacinação.

No último dia de dezembro, havia 92 pessoas com Covid-19. No fim de janeiro, esse número avançou 33,7%, para 123. Ao término de fevereiro e março, quando a pandemia demonstrou os piores quadros no Brasil, o avanço da doença foi de, respectivamente, 54,5% e 50,5% na cidade.

Com a vacinação, contudo, os quadros caíram subitamente em São João das Missões em abril, e foi registrado crescimento de 18,2% ao fim daquele mês. No final de maio, outra queda brusca: os casos de Covid-19 cresceram apenas 7,7%.

Desde 24 de maio, quando 47,4% da população havia recebido a primeira dose da vacina contra Covid-19, e 43,3% tinha sido inoculado com duas, a cidade não registrou nenhuma infecção por coronavírus esta quinta-feira (10).

A reportagem tentou contato com a prefeitura para avaliar o quadro de internações por complicação da doença, mas não obteve retorno. O prefeito, Jair Xakriabá (Republicanos), foi procurado, mas não atendeu ao telefonema.

Adelino Melo, infectologista e diretor médico da Target Medicina de Precisão, explica que, apesar de o recorte ser pequeno, o exemplo de São João das Missões é algo que espelha o que ocorre nas campanhas de vacinação bem-sucedidas mundo afora.

“É um ótimo exemplo de como a vacinação em uma parcela grande da população pode trazer impacto na redução da doença, e é o que vemos em alguns países que têm essas taxas mais altas. (Com a ampliação da vacinação), a chance de você trombar com alguém doente é muito menor. A taxa de 44,9% é relativamente baixa ainda, mas se a cidade conseguir aumentar ainda mais, a transmissão será mínima. Essa é a estratégia de vacinação, e como se alcança a ‘imunidade de rebanho’. Os imunizados, que tomaram a vacina, protegem aqueles que não estão imunizados ainda, que não puderam tomar, ou não se infectaram”, explica.

São Paulo experimentou vacinação em massa

Serrana, no interior de São Paulo, concluiu em 11 de maio a campanha de vacinação contra Covid-19, tornando-se a primeira cidade do país a se beneficiar da vacinação em massa contra o coronavírus.

A imunização ocorreu dentro do escopo do “Projeto S”, do Instituto Butantan, que visava avaliar a eficácia da Coronavac na prevenção de infecções pelo coronavírus.

Todos os moradores com mais de 18 anos tiveram direito à vacina. Com isso, 28 mil pessoas no município, que tem pouco mais de 46 mil habitantes, receberam as doses.

Foram excluídos do experimento gestantes e puérperas, pessoas com doenças crônicas e pessoas com sintomas de covid-19.

No 31 de maio, as primeiras conclusões do “Projeto S” foram divulgadas em coletiva de imprensa.

A pesquisa, conforme o Butantan, “demonstrou que a imunização de toda a população adulta de Serrana fez os casos sintomáticos de Covid-19 despencarem 80%, as internações, 86%, e as mortes, 95%”.

Fonte: O Tempo

Foto: Web/Minas Gerais

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

JORNAL O POPULAR – A NOTÍCIA COM DEVE SER

Mais lidas