Conecte-se conosco

Pandemia

Centro-Oeste de Minas tem 31 municípios sem óbitos por Covid-19 no período de sete dias

Publicados

em

Um levantamento feito pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) mostra que a luta contra a Covid-19 em Minas Gerais tem ganhado nuances de esperança. Isso porque segundo a pasta, em sete dias centenas de municípios mineiros não registraram óbitos pela Covid-19. Das 619 cidades mineiras sem mortes por sete dias, 31 estão na região Centro-Oeste, segundo análise do G1.


Os dados da SES podem divergir dos dados dos municípios, pois há uma demora natural dos envios de notificações para o Estado e apuração dos mesmos.

Levantamento feito pela SES-MG

O levantamento, o segundo divulgado no período da pandemia, também mostra cidades sem óbitos em julho e no período de 14 dias. Os dados analisados referentes ao mês são dos dias 1º até 23 de julho. As informações que dizem respeito a 14 dias são do período de 10 de julho ao dia 23. Já os dados referentes a sete dias são dos dias 17 até o dia 23 de julho.

A queda consistente da taxa de óbitos no Centro-Oeste representa 41,5% das cidades da região. As informações foram apresentadas pelo secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, em coletiva à imprensa nesta semana.

“Só 27% dos municípios tiveram óbitos registrados, demonstrando o quanto a vacina é eficaz e representa um divisor de águas. Agora é a hora de continuar todos os cuidados e avançar na vacinação para superarmos esse momento”, afirmou Baccheretti.

Queda nos óbitos no Centro-Oeste

Ocupação de leitos

A expansão da imunização é o principal fator na queda dos óbitos, segundo a SES-MG, e isso reflete também em queda na procura por leitos.

Em Divinópolis, a maior cidade do Centro-Oeste, que já soma 564 mortes pela Covid-19 até esta terça-feira (27), os indicadores têm caído quanto à taxa de ocupação nas UTIs quando comparada às últimas três semanas. No dia 5 de julho, a porcentagem de internações em UTI era de 70,87%. Em 12 de julho, a porcentagem caiu para 53,40%. No dia 19 de julho, a taxa caiu para 51,46%.

A atual taxa de ocupação de UTI é de 51,02% e no setor de enfermaria a taxa é de 39,87%, considerando saúde pública e suplementar. A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Padre Roberto está com metade dos leitos ocupados, com 15 dos 30 leitos ocupados. Na enfermaria, a ocupação é de 46,88%, com 15 dos 32 leitos.

A área atendida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) está com cinco leitos vagos entre os 20 leitos totais no CTI Adulto, o que equivale a 75%. Na enfermaria, 16 dos 30 leitos estão ocupados, com 53,33%.

Na saúde suplementar, o Hospital Santa Lúcia opera com um leito vago entre os cinco leitos no CTI Adulto, com 80%. O Hospital São Judas Tadeu tem um leito disponível entre os seis existentes, com 83,33% de ocupação.

A área suplementar do CSSJD conta com 25% de hospitalizados no CTI Adulto, com quatro leitos ocupados entre os 16 totais. O Hospital Santa Lúcia opera com 60% dos leitos vagos no CTI Adulto, com seis leitos ocupados entre os 10 totais.

Vacinação

A região Centro-Oeste, assim como todo estado, já recebeu 31 lotes de vacinas contra a Covid-19 enviados pelo Ministério da Saúde. Porém, a SES-MG esclareceu ao G1 que a segunda e a terceira remessas, assim como a 23ª e 24ª, foram enviadas juntas às 28 URS, e a 17ª, com doses da Pfizer, ficou em Belo Horizonte, o que explica os municípios terem recebido 28 envios e não 31.

No último lote distribuído, há uma semana, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MG) entregou 47.982 doses entre imunizantes da Pfizer, AstraZeneca e CoronaVac para os municípios do Centro-Oeste de Minas por meio das Regionais de Saúde de Divinópolis, Sete Lagoas e Passos.

Fonte: G1 Centro-Oeste

Foto: Reprodução/Pixabay

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

JORNAL O POPULAR – A NOTÍCIA COM DEVE SER

Mais lidas