Conecte-se conosco

Benefício

Cartas na mesa: Porque Paulo Cesar de Freitas não é candidato!

Israel Silveira

Publicados

em

A política é mesmo repleta de surpresas, nos bastidores de Nova Serrana nomes que não figuraram como protagonistas, como o de nosso colega petista Pefinho e do comunicador Lazaro Camilo, que antes não eram sequer cogitados como realidades para pleito municipal, hoje são ouvidos e tem se solidificado com o passar dos dias.

Claro, não estamos falando que eles serão os próximos prefeitos da cidade, mas podemos afirmar que hoje é mais fácil Lazaro ou Pefinho serem prefeitos de Nova Serrana do que o ilustre ex-prefeito Paulo Cesar de Freitas.

Aqui com essa introdução iniciamos uma série de editoriais que vão trazer a tona algumas percepções e sobre os nobres de nossa cidade, e agradando e desagradando a todos, vamos de forma isenta, trazer nossa análise sobre, Paulo, Joel, Fábio e Euzebio Lago.

Como nos parágrafos anteriores tocamos no nome de Paulo Cesar, vai aqui nosso editorial quanto aos fatos relacionados a ele.

Primeiro queremos salientar que Paulo quer sim ser novamente prefeito de Nova Serrana, mas querer não é poder.

Alguém que tenha a importância para a historia de Nova Serrana, e claro que tenha um ego tão alimentado por bajuladores de carteirinha não solta o osso mesmo que o osso já tenha sido tomado pela justiça.

Sim, Paulo está inelegível. Tudo bem que isso não é novidade para ninguém, mas dessa vez, a coisa bateu e bateu bem batido. O barco segue afundando e o ex-prefeito que está envolto de problemas judiciais, e conforme dizem as más línguas por ai, até mesmo problemas financeiro e familiares não se pode dar ao luxo de perder mais uma eleição.

São mais de 60 processo contra o ex-prefeito. Muitos são recursos, ações ainda não julgadas, mas pelo menos três são irreversíveis. Os acórdãos de nº 1.0452.02.004340-5 e nº 1.452.02.004342-1/001 que podem ser consultados por todos no site do TJMG, fazem com que o ex-prefeito não possa disputar sequer a eleição de sindico de condomínio.

Mas como não há situação ruim que não possa piorar, Paulo Cesar ainda ganhou em 2017 um impedimento do qual ele não vai conseguir se livrar tão facilmente. O ex-prefeito teve suas contas reprovadas na Câmara Municipal e sendo assim ele está inelegível.

Dai caros leitores a realidade: Paulo Cesar, o prefeito do desenvolvimento, responsável por inúmeras obras de grande importância na cidade, está inelegível.

Por incompetência durante suas última gestão; por atos de improbidade administrativa?

Não importa o adjetivo que queira dar a causa, o fato é que para Paulo a ficha caiu e dar murro em ponta de faca a essa altura do campeonato pode não ser nada saudável.

Pode parecer que estamos jogando a pá de cal, mas não; esse editorial apenas conceitua o que muitos tem como certeza, mas falta coragem ou sensatez para dizer. Nesse sentido entendemos o porque até mesmo da pressão para que Fábio Avelar se coloque como um opositor.

O grupo político de Paulo Cesar precisa de alianças, precisa de se posicionar e ter possibilidades de não ser extinto de Nova Serrana. Os mesmo bajuladores que inflamam a moral de Paulo, são aqueles que o estimulam a qualquer custo, cravar a candidatura de Fábio Avelar, afinal essa é a única forma deles se manterem com o mínimo de poder, em uma Nova Serrana que vem se mostrando cada vez mais diferente.

Dentro de todos as análises que poderíamos fazer, lamentamos profundamente alguém da envergadura e importância de Paulo Cesar, que realmente construiu as maiores obras que hoje servem a população de Nova Serrana, caminhar a essa altura do campeonato, se apegando a outros candidatos para manter as suas sanguessugas no jogo.

A ficha de Paulo Cesar caiu quanto a seu impedimento e ao fato de que ele não será um candidato a prefeito por um longo tempo. Só ainda não caiu a ficha de que, tantos outros que estão ao seu redor, não agregam em nada para o desenvolvimento de nossa cidade, e também é claro para sua vida pessoal.

Finalizando salientamos que Paulo não será candidato, com ou sem Fábio o ex-prefeito não pode participar do pleito diretamente. Não será vice candidato por igual maneira, e nesse momento a ele só cabe, articular e pegar em suas rezas para que o pleito de 2020 não seja efetivamente o fim de seu grupo político, porque o legado, positivo ou negativo, nunca vai ser apagado da história desta cidade.

LEIA MAIS…

Cartas na mesa: Porque Paulo Cesar de Freitas não é candidato!
Cartas na Mesa: porque Joel Martins não é mais candidato!
Cartas na mesa: Porque Fábio Avelar não sai da moita!
Cartas na mesa: Porque Euzebio Lago ainda não está reeleito!

Mais lidas