Conecte-se conosco

Governo Estadual

Campanha de vacinação contra o sarampo chega à segunda etapa

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Seguindo orientações do Ministério da Saúde, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) realiza, entre os dias 18 e 30 de novembro – com o Dia D de Mobilização programado para o dia 30 -, a segunda etapa da Campanha de Vacinação contra o Sarampo no estado.


Nesta fase, a campanha contempla jovens de 20 a 29 anos, que não possuem histórico vacinal de duas doses da vacina.

“As faixas etárias entre 20 e 29 anos foram escolhidas com o objetivo de aumentar a cobertura vacinal da doença, já que a mesma apresenta maior frequência de casos nesta faixa de idade. Dessa forma, a vacina direcionada para este público reduz a possibilidade de aglomeração nas Unidades Básicas de Saúde, em decorrência da procura da vacina”, explica a coordenadora estadual do Programa de Imunizações da SES-MG, Josianne Dias Gusmão.

Estimativa de não vacinados       

Nesta etapa da campanha, seguindo orientações do Ministério da Saúde, será utilizada como referência para a vacinação a estimativa de não vacinados contra o sarampo entre a faixa etária de 20 a 29 anos e não a cobertura vacinal, como foi feito anteriormente. Isso porque o registro nominal de vacinação é relativamente recente e a maior parte da população de adultos não foi registrada nominalmente no sistema.

“A única maneira de se estimar a proporção da população vacinada nesta faixa etária entre 20 e 29 anos é por meio de cortes etários”, explica Josianne.

Em Minas Gerais, a estimativa de não vacinados dentro dessa faixa etária é de 1.412.123 milhão, sendo 447.650 indivíduos de 20 a 24 anos e 964.473 pessoas entre 25 e 29 anos. É importante ressaltar, ainda, que a vacina tríplice viral está disponível para toda a população, de 6 meses a 49 anos, na rotina dos serviços de imunização. Para isso, basta a pessoa  ir até o posto de saúde mais próximo de sua residência com o cartão de vacina e se imunizar”, afirma Josianne.

Doses enviadas

Até o momento, Minas Gerais recebeu, do Ministério da Saúde, 720.000 doses da vacina tríplice viral para serem utilizadas nesta segunda etapa de vacinação contra o sarampo. Adicionalmente, ao longo do mês, serão enviadas mais doses para complementar o quantitativo necessário do público prioritário da campanha.

Desde o início do ano foram confirmados 99 casos de sarampo em Minas Gerais e o estado está com surto ativo da enfermidade, segundo o Ministério da saúde. “A principal ação da secretaria para impedir o avanço da doença é manter a população protegida por meio da vacinação, mobilizando esforços para garantia de altas coberturas vacinais”, conclui Josianne Gusmão.

Mais informações sobre o sarampo estão disponíveis em www.saude.mg.gov.br/sarampo.

SES divulga Boletim

A Secretaria de Estadual de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) divulgou um novo boletim epidemiológico de sarampo nesta quinta-feira (14). O Centro-Oeste mineiro permanece com apenas dois casos confirmados da doença em 2019.

Nova Serrana

O segundo caso da doença confirmado na região foi em Nova Serrana, conforme o boletim divulgado no dia 23 de outubro. Na ocasião, a Secretaria de Saúde da cidade informou através de nota que o caso foi registrado em um menino de 1 ano.

Segundo a pasta, quando o caso ainda era considerado suspeito, foi realizado o bloqueio vacinal na creche em que a criança frequenta, na residência que mora, bem como nas residências do quarteirão. O local de atendimento da criança não foi informado.

A nota ressaltou que a campanha de vacinação contra o sarampo seguia sendo realizada na cidade. A 1ª etapa, destinada a crianças de 6 meses a menores de 5 anos terminou no dia 25 de outubro. A segunda etapa, destinada a jovens e adultos entre 20 e 29 anos, será de 18 a 30 de novembro.

No fim de agosto, o calendário da vacina “Tríplice Viral” que protege contra sarampo, caxumba e rubéola foi ampliado em Nova Serrana. Segundo a Secretaria de Saúde da cidade, a vacina que era aplicada somente em crianças de 1 ano, passaria a ser aplicada também em bebês a partir dos seis meses de idade.

Itaúna

Itaúna foi a primeira cidade da região a confirmar um caso da doença este ano. A informação foi divulgada pela SES-MG em 19 de setembro. O caso foi confirmado através de técnica laboratorial de sorologia. O boletim afirma que o caso foi importado de São Paulo.

No dia 30 de agosto, a Prefeitura de Itaúna informou que a paciente é uma jovem de 20 anos que deu entrada no pronto-socorro do Hospital Manoel Gonçalves no dia 8 de agosto. “Devido aos sinais e sintomas compatíveis com a doença, foi coletado material e enviado para exame na Fundação Ezequiel Dias (Funed), o qual teve resultado positivo”, informou. Conforme a SES-MG, a paciente recebeu a vacina para impedir a evolução da doença. O Executivo disse que a jovem estava bem e em casa.

Casos suspeitos na região

O possível caso de sarampo em uma criança de 1 ano e 3 meses em Bom Despacho foi descartado no dia 14 de outubro após a Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte, enviar o resultado negativo do exame ao município.

Segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura, a criança teve uma reação alérgica da vacina contra o sarampo no 15º dia após ser imunizada. Os sintomas da reação são semelhantes aos da doença e por isso houve suspeita. Os exames de laboratório foram feitos e encaminhados para a Funed, que retornou com um laudo apontando o caso como negativo.

Em Divinópolis, no dia 1º de outubro, um paciente do gênero masculino, que não teve a idade divulgada, deu entrada no Posto de Saúde do Centro da cidade com sintomas de sarampo.

Na ocasião, a Prefeitura informou que o laboratório colheu amostras do paciente para análise e diante da suspeita, o posto teve as atividades interrompidas e as portas fechadas por cerca de quatro horas, para realização de procedimento de desinfeção.

As prefeituras de Pará de Minas e Araxá também divulgaram suspeitas de casos da doença, contudo as suspeitas ainda não foram confirmadas pela SES-MG.

Casos confirmados em Minas Gerais

Desde o início do ano, foram confirmados 99 casos de sarampo em Minas Gerais. Quatro ocorreram no primeiro trimestre e a cadeia de transmissão foi contida. Contudo, a partir de junho, o número de casos suspeitos aumentou: são 1766 notificações provenientes de 250 municípios no estado.

Destes, 1103 (62,15%) foram descartados, 568 (32,1%) estão em investigação e 95 (5,4%) casos foram confirmados, sendo detectados novos casos e cadeias de transmissão da doença.

Os quatro casos que foram confirmados no primeiro trimestre são de residentes dos municípios de Belo Horizonte, Contagem e Betim. Segundo a SES-MG, essa cadeia seria de um viajante da proveniente da Europa.

No boletim desta quinta, a SES-MG afirma que “os primeiros dos 70 casos confirmados no estado, a partir do período epidemiológico de junho, foram relacionados à importação do vírus de doentes que estiveram no estado de São Paulo ou por contato direto com doentes provenientes das cidades de São Paulo (SP). A partir das investigações realizadas pelas vigilâncias locais nas últimas semanas, vêm sendo detectados casos sem vínculo com importação”.

 

Mais lidas