Conecte-se conosco

Câmara Municipal de Nova Serrana

Após reunião turbulenta a portas fechadas presidente da Câmara Municipal exonera assessores e servidores do Legislativo

Avatar

Publicados

em

Após uma reunião repleta de tensão no gabinete da presidência da Câmara Municipal, entre o chefe da casa, Ricardo Tobias (MDB) e os demais vereadores, a administração da casa comunicou que todos os edis que em todos os gabinetes o segundo assessor foi oficialmente exonerado.

De acordo com informações colhidas por este Popular junto a alguns vereadores presentes na reunião realizada na última sexta-feira, dia 28 de agosto, o clima da reunião ficou tão ríspido que até soco na mesa e palavras de baixo calão foram usadas.

Segundo Chiquinho do Planalto, vereador presente na discussão, Ricardo Tobias, não está disposto ao diálogo e somente seus cargos comissionados geram uma despesa superior a R$ 40 mil. “Ele está sendo um ditador, foi uma falta de respeito com nós vereadores, o Ricardo não quis nos ouvir, falou que é ele que manda, é um ditador. Os cargos comissionados dele passam de 40 mil, porque ele está querendo tirar os assessores?”

De acordo Chiquinho a discussão ficou acirrada quando o vereador Cabral ressaltou que Ricardo está sendo incompetente e deveria renunciar ao cargo. O que no entendimento de Chiquinho não seria algo ruim, uma vez que para ele Ricardo está tendo a pior presidência da Câmara Municipal.

“Ele só foi eleito por causa do meu voto, eu acreditei nele, ele está sendo ditador, um dos piores presidentes não está dando conta de administrar a casa. Isso é perseguição e isso vai ter repercussão na terça-feira, ele vai ter que me ouvir sobre isso. Porque no final do mandato ele quer mandar os assessores embora e não demite os cargos comissionados dele. Quatro horas da tarde realizar uma reunião para exonerar os assessores, isso não se faz, ele foi o pior presidente da Câmara Municipal de Nova Serrana, é uma pau mandado do prefeito, só faz o que o prefeito manda, já foi para a reunião de caso pensado sem ouvir os vereadores”. Desabafou Chiquinho.

Câmara se posiciona por meio de nota

A Câmara Municipal se pronunciou sobre a exoneração dos servidores por meio de nota oficial encaminhada a imprensa. E Conforme informado na próxima semana o presidente da casa estará a disposição para prestar mais esclarecimentos.

Na nota encaminhada a Câmara ressaltou que vem desde o início do ano apresentando a situação financeira da casa que não é fácil devido a considerável queda nos repasses feitos ao legislativo.

Segundo repassado diversas medidas foram tomadas como a aprovação do projeto que põe fim ao terceiro assessor e a extinção do contrato com a empresa que prestava o serviço de segurança para o legislativo.

Ainda segundo a nota, além dos segundos assessores dos gabinetes, o presidente também  exonerou alguns cargos administrativos.

LEIA MAIS… notícias de política

LEIA MAIS… tudo sobre Nova Serrana

LEIA MAIS… tudo sobre Câmara Municipal de Nova Serrana

Confira a nota na integra:

Câmara de Nova Serrana exonera servidores para equilibrar finanças

Nessa sexta-feira (28/08) a Câmara Municipal de Nova Serrana precisou adotar uma medida extrema, mas muito necessária para conseguir equilibrar suas finanças. Esse cenário foi vislumbrado desde o início do ano quando o presidente da Câmara, vereador Ricardo Tobias, apresentou os balanços contábeis da Casa, que já apontavam a gravidade do quadro.

A situação financeira da Casa Legislativa sofreu uma considerável queda com a redução do repasse do duodécimo referente ao FUNDEB e também com a dedução do percentual diante da nova estimativa populacional do IBGE.

Desde o início do ano, a Câmara tem feito um trabalho na tentativa de equalizar as contas. Foram diversas medidas reduzindo despesas e efetuando cortes como a extinção do cargo do 3º assessor, extinção do contrato com a empresa de segurança armada e outros.

Por esta razão, o presidente da Câmara, vereador Ricardo Tobias, comunicou aos vereadores que a partir de setembro estão exonerados os segundos assessores de todos os gabinetes. Entre os cortes também estão contratos e cargos da área administrativa.

A Câmara Municipal informa que lamenta a situação, principalmente pelas famílias. Mas vale ressaltar que a medida visa cumprir com as exigências legais e determinações, incluindo a Lei de Responsabilidade Fiscal que delimita os gastos nos órgãos do Poder Público.

“A decisão de exonerar servidores não é fácil, mas é a única solução possível nesse momento. Nós já havíamos efetuado cortes, mas chegamos ao ponto extremo e não houve mais alternativas. Como presidente, lamento pela realidade financeira da Câmara. Mas estamos trabalhando justamente para cumprir as exigências legais e manter a Câmara dentro que limite que a legislação nos impõe”, expressou Ricardo Tobias.

O presidente estará à disposição para mais detalhes e esclarecimentos na próxima semana.

Mais lidas