Conecte-se conosco

Colunistas

Verdades sobre a mentira!

Léo Junqueira

Publicados

em

Definitivamente, a mentira virou moda. Deixou de ser argumento de fuga dos mais fracos e tornou-se um meio de vida ou parte do cotidiano. Mentira é um ato de covardia a si mesmo e contra as pessoas. Mas, como agora é moda passou a ser interpretada como “forma urgente de argumento”.

Mentiras existem em várias formas, como notícias, explicações, desculpas, medos, necessidades, crenças ou simples palavras. Mentiras existem desde o início dos tempos. É algo tão ligada a criação humana, nos registros bíblicos ou aspectos biológicos. Mas, a pior delas é a mentira elaborada.

Na política encontramos um vasto arsenal, no comércio elas aparecem na forma de promoções e ofertas camufladas cuidadosamente elaboradas para enganar, ludibriar e tirar proveito da boa-fé.

Na contramão vem a mentira de quem recebeu a mentira planejada, e conscientemente compramos falsos produtos e os exibimos como verdadeiros sabendo que não os são. É mentira de prefeitos que se dizem vítimas de administrações fraudulentas, obras prometidas e inacabadas por algum motivo ou que a mentira lhe garanta.

No mundo de hoje a mentira é solidária e quando uma pessoa mente, logo aparece uma legião de mentirosos para transformá-la numa verdade. É o caso dos nossos representantes já presos ou ainda suspeitos.

Nas ações judiciais contra a corrupção empresários poderosos são rotulados de mentirosos abertamente, por afirmarem em delação (ou não), que determinado figurão agiu de forma errada e comprometedora. Também, esses delatores mentem para manter sua parca liberdade e por aí vai.

A mentira está em tudo, desde o estacionamento em local proibido com a desculpa que será apenas “um minutinho”, passando ao suposto e surrado “diga que não estou”, quando toca o telefone com uma chamada de alguém indesejado, também nos elogios entre amigas no “- puxa, como você emagreceu, como está mais nova, como está bonita!”

Tem a mentira entre amigos, quando um diz ao outro que gosta de andar de bermuda, chinelo de dedo e camiseta rasgada, porque gosta de ser simples. Mentiras vão e mentiras vêm de todos os jeitos e tamanhos.

Mentem para o desempregado que busca uma vaga, dizendo ao coitado que vão estudar o assunto e nunca se preocupam com o assunto. Mentem para esposas, namorados, amigos, filhos, pais ou qualquer pessoa que apareça buscando algo que precisam.

A mentira está contida no sucesso ou fracasso das pessoas, porque a mentira atingiu níveis elevadíssimos de sofisticação. A mentira mudou o perfil social, mudou o caráter das pessoas e transformou-se em algo tão comum, que perdemos a noção do seu flagelo.

Pessoas mentem para si mesmas e passam a acreditar nelas. “Não sei o que pensar! Não sei o que dizer! Não sei o que fazer!”

Sabe sim, mas o medo as impede de serem elas mesmas. Como podem ver a mentira já é algo institucionalizado nos dias de hoje e de tanto existir tornou-se verdade para muita gente ou uma forma de vida para outros.

Fui chamado de mentiroso muitas vezes, por não corresponder expectativas ou ter que dizer o que queriam ouvir. Fui mentiroso ao esconder fatos que poderiam trazer tristezas ou frustrações. Fui mentiroso para ganhar tempo até conseguir resolver um problema, mas nunca menti para tirar vantagem, humilhar, caluniar ou parecer alguém que não sou.

Essa é a verdadeira mentira imperiosa e macabra: as que nunca acontecerão ou despertam desejos que nunca se realizarão. A mentira é algo que se alimenta com a ajuda do pensamento e se estabelece, quando quem a recebe se dá por satisfeito.

Creio que falei verdades sobre a mentira… Ou toda a verdade escrita pode ser uma grande mentira!

LEONARDO VELOSO JUNQUEIRA é daqueles publicitários da época romântica, quando a comunicação ainda era feita com base no talento criativo. Foi sócio fundador da Insight Comunicação durante 22 anos prestando serviços de comunicação e marketing a grandes empresas, como Pastifício Santa Amália, Riclan (fabricante do Pircóptero e drops Freegell’s), Cera Inglesa, Calçados Jacob (Kildere), Café Brasil, Balas Santa Rita entre outras grandes empresas que fizeram histórias de sucesso. Trabalhou em grandes agências de publicidade em Minas e na área política, como publicitário, assessorou as prefeituras de Uberlândia, Varginha e Divinópolis além de desenvolver e coordenar inúmeras campanhas políticas, das quais destacamos a eleição de Zaire Rezende (Uberlândia), Maurinho Teixeira (Varginha), Paulo Tadeu (Poços de Caldas), Galileu Teixeira (Divinópolis), Paulo César (Nova Serrana), Toninho André (São Gonçalo do Pará) além de vários deputados estaduais e federais. Léo Junqueira é consultor de marketing, compositor, violeiro, escritor e colunista do Jornal O Popular

Continue Lendo
Propaganda

Mais lidas