Conecte-se conosco

Editorial

Quando o atirador de pedras tem telhado de vidro!

Publicados

em

No último sábado aconteceu algo inusitado em Nova Serrana, um Governador do estado montou o palanque com toda a pompa para visitar uma comunidade rural da região e conferiu de perto as obras de uma estrada vicinal que vem sendo asfaltada.

É engraçado se pensar que um Governador, o homem mais poderoso do Estado, que por diversas vezes recebeu o convite para estar no município, optou por vir à zona rural da cidade para ver uma obra tão simples.

Mas caros leitores, esse editorial apesar de ter sim muito a ver com a visita de Fernando Pimentel à cidade está mais relacionado aos entornos que levaram até a visita do Governador e ainda, de muita falácia que tem sido promovida pelos cantos de Nova Serrana.

Não acreditaram que Pimentel viria, a rádio peão afirmou que um político do status de Pimentel não viria à cidade para algo tão simples; mas diante disso Fábio Avelar demonstrou uma influência singular, e por uma semana Nova Serrana voltou à era Paulo Cesar, onde os políticos de renome do Estado consideravam e valorizavam a cidade.

Nos bastidores, no entanto, se ouvia falar de tudo, alguns diziam que era um blefe e outros criticavam por Fábio ter anunciado a inauguração de uma estrada inacabada, tendo inclusive um empresário da cidade que é pré-candidato a deputado estadual ter dado uma entrevista falando que tem o projeto de criar uma lei onde não se inauguram obras inacabadas.

Bom se a prerrogativa é tentar trazer para Fábio a conduta de um oportunista, é bom lembrar que o telhado de muita gente na cidade é de vidro.

Vejamos, quando foi que Fábio foi visto fazendo vídeos em porta de UPA, dando a entender que resolveu problemas depois de ter sido procurado, se nem ao menos o coleguinha entende efetivamente de gestão de saúde?

E quando foi que Fábio levou sua equipe e de forma desrespeitosa ficou gravando vídeos com a Câmara dos vereadores cheia de pais preocupados com a educação dos filhos e enquanto os legisladores debatiam fatos que mudariam o rumo da cidade, os sorrisos eram dados para as lentes das câmeras contratadas para tentar dar uma relevância para quem tem dinheiro, mas nenhuma experiência política.

Fábio teve um equívoco de estratégia e afoito para mostrar a importância da obra, anunciou uma inauguração, mas isso de fato não é oportunismo afinal ele é o pai da criança, que contou é claro com apoio de dois prefeitos e a boa vontade de um governador que não importou de perder a última manhã de inaugurações antes das eleições, para visitar uma comunidade rural com 1000 pessoas participando de um evento simples, tímido mas relevante para a comunidade.

A questão é: a obra saiu, está aí, sendo finalizada, mas trará benefícios para os moradores. Enquanto isso, aqueles que têm muito discurso, mas nenhuma experiência e tão pouco uma eleição disputada insistem em falar que fariam melhor.

Até pensamos que o crédito deve ser dado quando tais nomes forem sim candidatos oficiais, eleitos com os votos populares e em consequência construir uma carreira política que vai além de mensagens oportunistas em redes sociais, sejam solidificadas por ações, recursos e respeito político.

Enquanto muitos trabalham, outros apontam o dedo e diante desse cenário, quem critica e acusa esquece que ter teto de vidro é algo mais simples do que parece.

Levando esse raciocínio a outras perspectivas temos ainda um prefeito que vem sendo metralhado nas redes sociais, por pseudos prefeitos que nunca administraram um cartão de crédito (para não falar a mesada ou o salário mínimo) e juram de pé junto que poderiam fazer as coisas de forma diferente.

Bom, diferente não quer dizer melhor, e quando estiverem no poder não se esqueçam de que as pedras são lançadas para cima e se caírem no seu telhado vão fazer tantos estragos, apesar de que o atual prefeito apanhou para os picolés, os abacaxis, o carro emprestado, mas tomado pela Fiat e pelos escândalos de um vereador que tumultuou a UPA a ponto de dar socos em portas e pedir a benção de Paulo Cesar que distribuía picolés sem polêmica alguma pela festa do trabalhador.

Por falar em UPA, recentemente tivemos informações de que a Guarda Municipal, a mesma que o prefeito quer que seja armada, em mais um rompante de despreparo entrou em conflito com um profissional da casa,  mais uma vez o telhado de vidro tomou pedrada durante o Novo Tempo de Nova Serrana.

Encerrando o nosso raciocínio temos ainda que tomar cuidados, afinal é necessário se ter propriedade para falar e inteligência para ouvir, até aqui construímos uma caminhada de perícia, credibilidade a consciência, e tudo que não queremos é jogar a pedra para o alto correndo o risco de termos telhado de vidro, assim como tem sido feito pelos políticos, ou melhor, pelos alfineteiros da cidade.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas