Conecte-se conosco

Editorial

Os opostos que não se atraem

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

A Lei de Coulomb é uma lei da física que descreve a interação eletrostática entre partículas eletricamente carregadas. Foi formulada e publicada pela primeira vez em 1783 pelo físico francês Charles Augustin de Coulomb e foi essencial para o desenvolvimento do estudo da eletricidade.

Se você, caro leitor, não entendeu o paragrafo de cima ele no traz uma das mais famosas leis da física. Em linguajar popular o que a lei de Coulomb determina é que “Os opostos se atraem”.

Popularmente a ideia é que tudo aquilo que é diferente, ou melhor, completamente inverso acabam de uma forma ou de outra, atraídos, unidos. Eles se ajustam, se unem, se tornam um, e a equação acaba sendo completa.

Essa lei se aplica a muitas situações, mas em uma é certo que ela não tem relação, ela não se aplica a política de Nova Serrana.

Aqui os opostos, Legislativo e Executivo, não tem se atraído, na verdade eles têm se repelido, sem que o objetivo final que é o bem estar da população seja realmente avaliado e levado em conta.

Quando percebemos que a briga de egos está causando transtornos como indigestão pela reunião agendada pelo executivo com o empresário responsável pelo empreendimento da comunidade de Areias Brancas e Associação de moradores sem que os legisladores sejam convidados, podem causar problemas posteriores quanto à aprovação do acordo em forma de lei na Câmara.

Precisamos, no entanto de voltar no tempo alguns meses. Há exatamente um ano o vereador Osmar Santos (PROS), atualmente presidente da Câmara, era taxado de extremista e polêmico por chamar o prefeito de Ladrão.

Na ocasião se lembrarmos  bem, Euzebio reinava absoluto com maioria na Câmara, e um ano depois tudo é diferente e todo o imbróglio no entanto aconteceu justamente porque não houve sensibilidade por parte do executivo de olhar com maior zelo para sua base que hoje é declaradamente sua oposição.

Teresinha do Salão (PTB), Valdir Mecânico e Valdir das Festas Juninas, ambos do (PCdoB), Gilmar da Farmácia (PV). Quatro nomes que comiam na mesa junto com o prefeito que hoje se declaram oposição junto com Osmar Santos e Adair da Impacto (Avante).

Euzebio ainda iniciou um rápido namoro com Willian Barcelos (PTB), mas a relação foi rápida, durante 2017 Willian Se posicionou como opositor, e apesar de não fazer parte do grupo do presidente, caminha dando pauladas nos dois polos e consecutivamente, arcando com sérias consequências como a não aprovação e votação de suas pautas na casa.

Por parte dos vereadores existe ainda uma bagatela de desencontro, se pensarmos que os mesmos não conseguem ao menos se mobilizar por causas mais nobres que ultrapassam as partidárias, e as rusgas podem ser vistas nas reuniões e até mesmo nas ruas, quem dirá que haja alinhamento com o executivo.

De fato cada um faz sua política, ou melhor, cada grupo segue sua estratégia, e até ai isso é mais do que válido, afinal uma oposição bem feita coloca a cidade nos trilhos, o problema e nossa preocupação é que esse processo se torne mais uma briga de torcidas do que uma busca pelo que a cidade realmente demanda.

Existe por exemplo na Câmara um projeto que revoga uma lei de 2014 que autoriza o município a participar do Consórcio Intermunicipal do Aterro Sanitário (Cias), em conversas com o presidente nossa equipe obteve a informação de que será ainda apresentada outra lei que proíbe a instalação do consórcio em área que faça parte do município de Nova Serrana.

Essas ações devem ser avaliadas como um entendimento do que é benéfico para a população, ou apenas como uma dor e cabeça que irá se instalar para a atual gestão.

Sendo coesos até aqui, projetos como a doação de área para construção de um hospital privado na cidade e a doação de recursos para compra de motocicletas para a PM foram ações onde os opostos se atraíram, se ajustaram e obtivemos todos os benefícios dessas ações.

Assim encerramos esse editorial desejando que no decorrer deste ano possamos noticiar mais momentos de ajustes e alianças como esses para a cidade. Não desejamos que os opostos se amem como diz a palavra de Deus, mas sim que eles coloquem como prioridade o bem da cidade e não a sua vaidade.

Leia mais...
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma resposta

Mais lidas