Conecte-se conosco

Emprego

Nova Serrana acumula saldo positivo em 2018 e se prepara para período de demissões

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Segundo secretário de indústria e comércio, características da indústria apontam para alto número de demissões em novembro e dezembro e investimento no comércio é feito para aquecimento do mercado no fim de ano

Nova Serrana fechou o mês de outubro com saldo positivo de 306 novas contratações e fecha os primeiros dez meses de 2018 com 2.731 novos postos de emprego.

Os dados divulgados pelo Cadastro Geral de Emprego e desemprego (Caged) colocam a capital do calçado com mais geração de empregos do que as cinco demais principais cidades da região centro-oeste.

Segundo apurado o total de vagas geradas na cidade é superior ao saldo somado das cidades de Divinópolis, Itaúna, Pará de Minas, Formiga e Bom Despacho, que juntas geraram nos 10 meses de 2018 um total de 2.543 vagas.

De acordo com o Caged a capital do calçado gerou em 10 meses o total de 15.921 contratações e teve no mesmo período 13.190 demissões.

 Centro Oeste

Na região a cidade de Divinópolis, que é a maior da região, confirmou o posto de segunda em geração de empregos no agregado dos 10 primeiros meses.

A cidade vizinha conhecida por seu desenvolvimento na indústria do vestuário, conclui os 10 primeiros meses com 1.064 novos postos de emprego. Já Itaúna confirmou o bom momento econômico industrial e ficou em terceiro lugar na região com 734 novos postos preenchidos.

Foi ainda contabilizado na região as cidades de Pará de Minas que obteve o saldo no ano de 258, contudo a cidade foi ultrapassada ainda no mês de setembro pelo município de Bom Despacho, que apesar de ter um mês negativo em geração de empregos manteve quarta posição com um saldo no ano de 441 novas contrações.

Foi ainda contabilizada a cidade de Formiga que encerrou o mês de outubro se recuperando de um saldo negativo em setembro e fechou o 10 mês do ano com saldo agregado de 46 novos postos criados.

Crise estampada nas contratações

Apesar dos 10 primeiros meses do ano terem contabilizado positivamente para Nova Serrana é salutar ressaltar que a indústria calçadista na cidade ao longo dos últimos 12 meses vem gradativamente se recuperando de resultados negativos.

O Caged aponta que a cidade tem ainda um déficit de -1.019 demissões a mais do que contratações nos últimos 12 meses, ou seja, de outubro de 2017 até outubro de 2018, a cidade contou com o fechamento de 1.019 postos de empregos que não foram novamente preenchidos.

A situação seria ainda pior se nos últimos três meses o mercado não tivesse vivenciado uma significativa melhora, sendo que após um mês de julho com saldo negativo de 460 demissões a mais do que contratação, nos últimos três meses o fechamento se deu positivamente atingindo no mês de outubro a melhor somatória de trimestres no ano com 1.207 postos de trabalho criados.

 Indústria calçadista

Os resultados vivenciados em Nova Serrana no mês de outubro são reflexos do momento que vem passando a indústria de calçados, que ainda presencia números negativos no somatório do ano e dos últimos 12 meses, mas encerrou com saldo positivo os últimos cinco meses.

Após um início de ano fora das projeções e ter contabilizado nos meses de junho e julho um déficit de 1.381 postos encerrados e não preenchidos, os meses de agosto, setembro e outubro somados contabilizaram 1.516 novas vagas para o setor e fecham o período com saldo positivo de 135 novos postos.

Os resultados obtidos, contudo anda são pequenos perto de uma indústria que gerou em 2018 6.281 novos postos de emprego, mas levando em consideração os últimos 10 meses ainda tem um déficit de -7.176  postos encerrados.

 Projeção para novembro e dezembro

O cenário que ao longo dos 12 meses não é positivo para a indústria calçadista de modo geral, vem sendo acompanhado de perto pela Secretaria Municipal de Indústria e Comércio. “Temos realizado o monitoramento durante todo esse ano de 2018, foi um ano atípico face aos acontecimentos que muito atrapalharam o desenvolvimento econômico não só de Nova Serrana, mas de todo o Brasil”, ponderou Marco Aurélio Lacerda, secretário da pasta.

Contudo segundo o secretário a perspectiva é de um fim de ano com alto registro de demissões para o setor, situação que já é prevista pelas características do setor produtivo da cidade. “Nova Serrana tem uma particularidade quanto a sazonalidade de empregos que nesse período tende a reduzir o número de postos por causa da indústria calçadista (nossa maior geradora de empregos), sabemos que esse ano teremos um número de demissões que poderão ser maiores no comparativo mês a mês no setor industrial”. Considerou o secretário.

Ainda segundo Marco Aurélio a perspectiva de um posicionamento do setor de forma mais positiva fica para o ano de 2019, enquanto isso a secretaria vem apostando em projetos que possam aquecer o comércio. “Em conversa com o presidente do Sindinova, senhor Pedro Gomes, o mesmo me sinalizou esse cenário. Estamos fazendo investimentos no comércio, a fim de que sejam gerados os empregos chamados temporários para tentar reduzir esse déficit em números gerais. Nossa aposta continua sendo a reação positiva no primeiro trimestre de 2019, quando já teremos uma prévia com a Nova Serrana Feira e Moda logo em Janeiro e com isso sentir o setor industrial, visto que as projeções tendem a ser mais curtas com o início do novo governo”. Finalizou o secretário.

Leia mais...
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma resposta

Mais lidas