Conecte-se conosco

Justiça

Ministério Público denuncia fundador da Ricardo Eletro por sonegação de impostos

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.
O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) denunciou, na quarta-feira, 11 de novembro, o fundador da Ricardo Eletro por crime de apropriação indébita tributária.
O grupo varejista está sendo investigado por sonegação de cerca de R$ 400 milhões em ICMS ao Estado de Minas Gerais. Em julho, a rede foi alvo de operação da Receita Estadual e da Polícia Civil em uma ação de combate à sonegação fiscal.
Na época, o fundador da empresa, Ricardo Nunes, foi preso em São Paulo. A filha do empresário, Laura Nunes, e o superintendente da Ricardo Eletro, Pedro Daniel, também foram alvo da operação.
Ao todo, foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão nas cidades de Belo Horizonte, Contagem, Nova Lima, São Paulo e Santo André. A operação “Direto com o Dono” tinha como alvo empresários que atuam no ramo de eletrodomésticos e eletroeletrônicos.

Segundo o Ministério Público, a rede de varejo cobrava dos consumidores, embutido no preço dos produtos, o valor correspondente aos impostos, mas não fazia o repasse ao estado. O MPMG informou ainda que a empresa se encontra em situação de recuperação extrajudicial, sem condições de arcar com dívidas.

Os bens imóveis do investigado não estão registrados no nome dele, mas de suas filhas, mãe e de um irmão. Ainda o órgão, o crescimento do patrimônio individual do principal sócio ocorreu na mesma época em que os crimes tributários eram praticados, caracterizando lavagem de dinheiro.

FONTE: POR LETÍCIA FONTES – O TEMPO

FOTO: IMAGEM ILUSTRATIVA WEB

Leia mais...
Propaganda

Mais lidas