Conecte-se conosco

Política

Galileu Machado chama Cleitinho de “irresponsável e palhaçada”

Israel Silveira

Publicados

em

Deputado Cleitinho Azevedo (Cidadania) e o prefeito de Divinópolis Galileu Machado entraram em conflito pelas redes sociais

O ano começou agitado nas redes sociais do deputado estadual Cleitinho Azevedo (Cidadania) e da Prefeitura de Divinópolis, no Centro-Oeste do Estado. No dia 1º, o parlamentar publicou um vídeo gravado em um terreno baldio da cidade com medicamentos descartados de forma irregular e alguns, queimados.

Na postagem, Cleitinho diz que provocaria as secretarias de Saúde de Divinópolis e de Carmo do Cajuru (município vizinho) a respeito do fato. “Isso aqui (descarte de remédios) não veio do Triângulo Mineiro, não veio do Norte de Minas, não veio do Sul de Minas, está aqui porque é daqui. (…) Quero resposta disso, porque isso é crime. Sabe por quê? Trouxeram pra cá e começaram a queimar eles, então precisamos de resposta, vamos correr atrás e vamos descobrir. A minha função é essa”, declarou.

“Bando de vagabundo, bando de covarde, esses caras têm que estar é na cadeia. Pessoa que faz isso aqui com o dinheiro da população tem que estar na cadeia. Aí, ano que vem, tem eleição, aí vocês lembram disso aqui. Eles é tão covarde que colocaram fogo (sic)”, disparou o parlamentar. Vale lembrar que as eleições municipais serão realizadas neste ano.

Dois dias depois, o prefeito de Divinópolis, Galileu Machado (MDB), divulgou um vídeo no perfil da prefeitura respondendo às denúncias de Cleitinho Azevedo. O emedebista classificou o ato como “no mínimo irresponsável, acusando as prefeituras de Carmo do Cajuru e Divinópolis como responsáveis pelo volumoso descarte de remédios encontrados em terreno baldio no município”.

O prefeito disse que acionou as polícias Civil e Militar para investigar o fato e os autores. “De início, ficou constatado que nada tem a ver com as prefeituras, tendo o secretário municipal de Saúde dito categoricamente que os lotes não pertencem ao município de Divinópolis e confirmado pelo prefeito de Cajuru que não pertence ao seu município. Isso foi coisa grave, e o deputado deveria aprofundar o caso antes de dar nome aos infratores, principalmente se tratando de medicamentos que sua origem são facilmente rastreados pelos números dos rótulos (sic)”, rebateu Machado.

O chefe do Executivo da cidade finalizou o vídeo dizendo que não se deve antecipar o período eleitoral e pediu para que o deputado tentasse junto ao governo a devolução dos valores retidos referentes a ICMS e IPVA.

“Aí, você estará fazendo um trabalho de grande dimensão para a sua terra e deixar de fazer esses vídeos tentando denegrir a imagem de quem está trabalhando, porque os vídeos, para palhaçada, só falta o picadeiro”, concluiu.

No dia 6, também pelas redes sociais, foi a vez de Cleitinho Azevedo responder ao prefeito. O parlamentar disse que ficou satisfeito e honrado por ter “sido chamado de palhaço, porque palhaço faz alegria pro povo”, diferente do prefeito, que teria levado “só tristeza para o povo de Divinópolis”.

  • Fonte: O Tempo

Mais lidas