Conecte-se conosco

Editorial

Demissões que alegram!

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

A capa desta edição do jornal O Popular traz como matéria principal uma chamada referente aos dados do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego, o movimento do mercado e as perspectivas para os meses de novembro e dezembro para a indústria calçadista.

Em nossa matéria ilustramos com números apurados junto ao governo federal a importância e a força do polo industrial calçadista de Nova Serrana e reforçamos o fato de sermos a maior geradora de empregos entre as maiores cidades da região Centro-Oeste.

Contudo caros leitores, reforçamos que os próximos dois meses os números não devem ser positivos, afinal a desaceleração da indústria culmina em demissões em massa no período.

Essa notícia na maioria maciça e esmagadora dos municípios brasileiros e em particular em Minas Gerais, devido ao fato de que o estado está beirando a sua maior crise administrativa da história, seria categoricamente um fator de desespero.

Porém Nova Serrana é realmente um lugar diferente de tudo que se pode vivenciar se tratando de Brasil, e as demissões não só são esperadas, mas por muitos, elas são comemoradas, pois já fazem parte de um natal gordo e gratificante para grande parte dos trabalhadores.

Para muitos trabalhadores da cidade, o Papai Noel chega não pelas lareiras, mas pelos acertos e demissões previstas para os meses de novembro e dezembro.

É como se um bônus por todo o trabalho anual caísse nas mãos dos trabalhadores após desempenharem um papel produtivo relevante durante o ano, e assim sendo em dezembro, todos voltam para suas terras, saem de férias com aquilo que adquiriram, com os bolsos cheios pelos acertos e a certeza de que, em um, no máximo dois meses toda a rotina será reiniciada.

O período de demissão não gera desespero por aqui, ele gera para muitos a realização de sonhos que serão adquiridos com o acerto, e com ele as mesas serão fartas e definitivamente projetos que na terra natal de muitos jamais seriam possíveis com esses valores serão realizados.

Férias, 13º, rescisão contratual, salários e as horas extras trabalhadas em setembro, outubro e novembro. Com o bolso cheio se pega o cão, o gato, o carro, a moto, as malas e a cuia, e se volta para a sua terra contando que nos cantos de cá a América Brasileira, possibilitou que vidas simples se tornassem diante de certas realidades prósperas.

Já para os fabricantes que por aqui tem suas empresas, fica a certeza de que uma mão de obra qualificada e satisfeita retornará dentro de alguns meses, e novamente os vínculos serão assinados.

O que os fabricantes não tem, no entanto, e talvez isso nem seja repassado aos seus colaboradores é a certeza de que em 2019 irão atuar com o mesmo número de funcionário que em 2018.

Isso caros leitores, porque a indústria não se comportou em 2018 como se previa no fim de 2017. No último ano nos lembramos de estar aqui revisando matérias de nossos colaboradores com falas positivas de especialistas que previam um ano positivo, só que se depararam com uma indústria que não cresceu, com exportações que não se consolidaram e por fim, obtiveram um ano aquém do que desejavam efetivamente.

Os empregados voltam para suas terras, para suas casas para viver o natal, esperando que em 2019 se tenha novamente um carnaval de ofertas e possibilidades profissionais, mal sabem eles que muitos dos empresários fazem as contas para saber se em 2019 vale mais a pena, continuar sendo patrão ou quiçá se tornar novamente empregado.

Mas esse pesadelo do patrão não é repassado para seu colaborador e nem deve ser realmente alimentado, afinal, dezembro é natal, mês da esperança e o que se ganha em jogar areia na farofa de quem deu o suor durante o ano e agora vai festejar o fruto de seu trabalho.

Por fim queremos afirmar que torcemos e acreditamos em perspectivas que projetam um ano de 2019 melhor do que se foi vivenciado em 2018. Queremos ter o prazer de reforçar e ressaltar que novamente durante um ano inteiro seremos a cidade que mais gera empregos, e consecutivamente a que mais cresce no estado.

Esperamos dentro de um ano estar aqui novamente vendo o povo honrado e trabalhador de nossa cidade por mais uma vez se diferenciar do que acontece em todo o país, celebrando não somente o natal, mas a demissão que alegra o seu fim de ano.

Leia mais...
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma resposta

Mais lidas