Conecte-se conosco

Câmara Municipal de Nova Serrana

Conheça seu vereador: Professor Willian Barcelos

Avatar

Publicados

em

Visando um melhor conhecimento da população quanto aos vereadores eleitos para o próximo pleito, o Jornal O Popular lança, nesta sexta-feira, uma série de entrevistas com algumas perguntas e respostas realizadas com os 13 vereadores eleitos em Nova Serrana.

O objetivo desta ação é dar a todos uma melhor visão sobre o próximo legislativo, e ampliar a capacidade da população de entender sobre política e como será o cenário nos próximos quatro anos.

Ao longo do dia, serão postadas de meia em meia hora, os perfis e as respostas feitas a todos os 13 vereadores eleitos em Nova Serrana.

É importante ressaltar que a ordem de publicação segue a ordem de respostas encaminhadas a nossa reportagem.

Professor Willian Barcelos (PTB)

Nome: Willian Carlos Ferreira Barcelos

Idade: 43 anos

Natural: Pitangui-MG

Formação:

  • Graduado em História
  • Pós-graduado em Administração Pública
  • Docência do Ensino Superior
  • Gestão de Recursos Humanos e Meio Ambiente
  • Bacharelando em Direito e Engenharia Civil
  • Mestrado em Educação, Cultura e Organizações Sociais.

Como vereador qual será a sua principal bandeira de atuação? Por quê?

Na eleição anterior assumi as bandeiras da educação, do estudante universitário, da segurança e uma luta contra os abusos da Copasa. Em todos estes campos realizamos ações importantes, mas a transparência no exercício do mandato, com eliminação de cargos e privilégios tiveram papel preponderante. Assim, devo concentrar-me nas mesmas bandeiras. Contudo, traremos a população para dentro da Câmara, ou seja, a nossa atividade será mais institucional, através de associações, movimentos e ONGs, que terão voz e vez dentro deste próximo mandato.

Qual será o seu posicionamento político dentro da Câmara?

O meu posicionamento será de independência. Não devo submissão a quem está no poder, e nem mesmo a quem o pleiteia. A campanha política ficou para trás, agora é pensar nas ações que são mais apropriadas para a população. Se tivermos uma abertura com o executivo para o diálogo, quem ganha é a população. Todos devemos assumir erros, e o principal, sem dúvida, é a ausência de diálogo em diversos momentos. O primeiro passo é conceder um voto de confiança para todos os agentes políticos eleitos, incluindo-se os futuros secretários.

Em se tratando de sua percepção sobre a cidade, qual o principal problema que Nova Serrana enfrenta e como você pretende atuar frente a isso?

Nova Serrana é uma cidade próspera em determinados aspectos, mas carente em diversos outros. Grande parte da população encontra-se alheia aos debates políticos, quer soluções mágicas ou relâmpagos. Toda transformação envolve muita discussão, conhecimento técnico, análises preliminares e dialogia. Infelizmente, os que se julgam mais ativos no cenário político, são os menos têm contribuído para a solução dos problemas crônicos de nossa cidade. É preciso compreender que a oposição de ideias e o diálogo são elementos que fortalecem a democracia e o próprio governo. Prefiro ser reconhecido pelo debate franco e propositivo que viver de indicações previamente acordadas nos bastidores e que em nada acrescenta à administração.

As principais atribuições do vereador são legislar e fiscalizar. Qual destes atributos é mais necessário para melhorar a qualidade de vida na cidade?

Ambos são mais que necessários. São fundamentais. É preciso dosar, ou seja, nem somente legislar, tampouco concentra-se exclusivamente na atividade fiscalizatória. A fiscalização é vã quando não vem acompanhada de uma proposta ou ação legislativa no sentido de coibir a prática irregular. Vários de nossos projetos nasceram para corrigir uma lacuna jurídica percebida no decorrer de alguma atividade de fiscalização. Como disse, a atividade fiscalizatória vai ser mais institucionalizada, encampada por entidades representativas da sociedade, de modo a concentrar-me mais na propositura de ações e/ou projetos de envergadura para os nossos munícipes. Também quero dedicar-me um pouco mais ao funcionamento e administração da Câmara Municipal, de modo a reconstruir a sua imagem perante à sociedade. Precisamos retomar a credibilidade da Câmara e isso passa pelo próprio exemplo.

Mais lidas