Conecte-se conosco

Educação

CNS Anglo consolida trabalho educacional virtual feito durante a pandemia

Avatar

Publicados

em

A Escola foi a primeira da região a iniciar as aulas online e obtém de resultados positivos durante pandemia com uso da plataforma Plurall, que atualmente é a maior do país

Em Nova Serrana, após cinco meses e meio desde o início pandemia do novo coronavírus, a educação segue sendo uma das maiores preocupações entre, pais, alunos e profissionais. A discussão que agora se estende para Câmara Municipal tem como objetivo estabelecer as diretrizes para o tão esperado retorno as salas de aula.

Segundo apurado, e divulgado pela Veja. Abril no Estado de São Paulo a volta deve acontecer em setembro. Em BH também existe uma expectativa quanto ao retorno as aulas no próximo mês, já no Rio de Janeiro e em outras capitais ainda não foi definida uma data para o retorno, antes previsto para agosto.

Em Nova Serrana, o retorno as aulas também ainda não foi definido. Por sua vez, os alunos seguem desenvolvendo seus trabalhos acadêmicos via orientações e atividades on-line, como acontece na rede pública, e outras instituições de Ensino.

Já no Colégio Nova Serrana (CNS) Anglo, os alunos seguem tendo uma carga horária de pelo menos três horas aulas diárias online. A instituição desenvolve um trabalho virtual diário, sendo realizados com os alunos aulas, atividades virtuais e até mesmo avaliações, o que mantém assim grande parte da carga horária prevista pela instituição. É o que explica o diretor da unidade Paulo Henrique.

“Com relação as aulas online, utilizamos uma plataforma virtual, aplicamos testinhos, os professores entram ao vivo todos os dias, de manhã e à tarde, a única coisa que mudou um pouco foi o horário. Com relação ao conteúdo os alunos estão tendo mais horas de aula, a nossa carga horária está sendo vencida em praticamente 90% do total”.

Segundo o diretor do CNS Anglo, a unidade de Nova Serrana foi a primeira da região a iniciar as aulas virtuais e tem uma estrutura referência para que esse processo educacional seja eficaz.

“A pandemia começou e as escolas pararam em uma terça-feira no dia treze de março se não me engano, na terça-feira, já estávamos entrando com o nosso professor ao vivo, online, o Anglo faz parte de um grupo que tem o maior número de faculdades no mundo a cróton, e tem várias faculdades virtuais, sendo assim já tinham a plataforma pronta. Usamos a plataforma Plurall, e fomos assim a primeira escola da região inteira a entrar com aula ao vivo”. Disse Paulo Henrique.

O diretor salientou que a agilidade na implantação desse novo modelo de educação durante a pandemia se deu justamente porque o Anglo além de ter uma plataforma referência no país, já era familiarizado com a interação entre alunos e instituição no ambiente virtual.

“Já trabalhamos com aula da matéria gravada há quatro anos, resolução de exercícios também no ambiente virtual, o Anglo já é virtual há muito tempo, usamos uma baita de uma plataforma, somos uma rede de ensino muito moderna”.

Quanto aos resultados o Paulo Henrique salienta que a experiência vem gerando com uma mudança positiva quanto ao aprendizado, pois apesar das aulas não acontecerem em sala de aula presencial, as salas de aula virtuais, com a presença dos professores tem gerado um aproveitamento significativo em meio aos alunos.

“Nós percebemos que vários alunos tiveram inclusive uma melhora no rendimento. O aluno hoje tem uma familiaridade muito grande nesse mundo virtual, então alguns que são mais tímidos, que têm vergonha de perguntar, na plataforma estão participando muito mais das aulas, principalmente os mais novos, é uma surpresa muito positiva”.

O diretor ainda ressaltou que “a educação não será mais igual, temos uma educação antes pandemia e pós pandemia e para o sistema Anglo de ensino, isso está muito claro, vivemos outro mundo na área de educação pós pandemia e estamos muito bem preparados para isso, é na crise que os diferenciais se destacam, e nesse sentido nossa escola nunca parou, o Anglo nesse sentido é incomparável e temos a certeza de que estamos fazendo um trabalho muito bom”. Disse Paulo Henrique.

Plataforma utilizada pelo CNS Anglo se torna a maior do país

Enquanto os portões dos colégios estão fechados ganham espaço as plataformas de ensino online, como a Plurall, da Somos Educação, que hoje reúne 1,3 milhão de alunos em seu ambiente virtual de 4 mil escolas privadas – antes da pandemia cerca de 400 mil estudantes eram atendidos.

A plataforma foi criada em 2013 como uma ferramenta de apoio pós-aula para as turmas de ensino médio e o segundo segmento do Ensino Fundamental. De olho nesse mercado, a Somos investiu 42 milhões de reais na plataforma entre 2017 e 2019 – a empresa não abre números deste ano. Uma semana depois do início da quarentena as aulas online começaram a ser ministradas e o volume de dados na Plurall cresceu cerca de 47 milhões por cento.

 

CNS Anglo lança “Papo Cabeça”

Na próxima quinta-feira, dia 20 de agosto o CNS Anglo, lançará um projeto virtual de debate e informação, intitulado como “Papo Cabeça Anglo”, a iniciativa tem como objetivo debater com pais, professores e alunos temas relacionados a sociedade, cidadania, educação e formação dos alunos.

Nesta primeira edição do projeto o tema será justamente “Educação em um novo tempo”, e contará com a participação de professores e profissionais da instituição.  O projeto acontecerá em forma de live na rede social Instagram do CNS Anglo, a partir das 19h.

Mais lidas