Conecte-se conosco

Brasil



Estudo comprova que os motoristas brasileiros estão mais agressivos durante a pandemia

Israel Silveira

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

O comportamento do brasileiro no transito, sempre foi um assunto que preocupou os especialistas da área. Na pandemia, a preocupação aumentou, já que, conforme a Associação Mineira de Medicina do Tráfego (ABRAMET), houve uma mudança no perfil psicológico do motorista, que passou a ser mais agressivo, imprudente e individualista

“Principalmente as questões relacionadas ao emprego, a renda, questões familiares, depressão ansiedade, que culminaram também com aumento significativo do consumo de álcool e de substâncias psicoativas. Todo esse conjunto de fatores reduz de maneira significativa também a capacidade desse motorista dirigir sem se envolver em acidentes”, explica.

Janeiro Branco

Durante todo este mês, a ABRAMET realiza uma campanha ‘Janeiro Branco’ para que haja uma conscientização da necessidade de uma avaliação da saúde mental dos brasileiros.

Segundo Alysson, atualmente, o exame psicológico, só é feito quando o motorista tira a Carteira Nacional de Habilitação.

“Temos uma ação contínua em Brasília, principalmente no Senado, quanto à necessidade de retomada das discussões do projeto de lei nº 98 de 2015 que exige que as pessoas que dirigem veículos de passeio também sejam submetidas a avaliação psicológica no ato da renovação da habilitação. Esses motoristas são avaliados aos 18 anos e recebem um laudo vitalício. E é crescente número de jovens que se envolvem em acidentes e que perdem a vida,  muitas vezes motivados por questões emocionais, relacionadas à saúde mental”, diz.

Leia mais...
Propaganda

Mais lidas