Conecte-se conosco

Política

Vereador desabafa contra populares que vão aos gabinetes em busca de assistencialismo

Publicados

em

Segundo Chiquinho do Planalto, populares vão ao seu gabinete pedindo dinheiro para comprar saco de cimento, alianças, pneus e até para pagar viagens de fim de ano

Na terça-feira dia 03 de julho, durante a 21ª reunião ordinária da Câmara Municipal o vereador Chiquinho do Planalto (PSD), usou seu tempo regimental para fazer um desabafo contra o assistencialismo.

Em seu discurso o vereador afirmou estar fadado de pessoas que vão todos os dias ao seu gabinete para pedir ajuda financeira e que está na hora das pessoas entenderem a real função do vereador. “Hoje venho falar do assunto polêmico, ou melhor, venho fazer um desabafo. Hoje cheguei ao meu limite, eu cansei, a gente tenta colocar na cabeça das pessoas que a função é fiscalizar, fazer leis, acompanhar as obras, fazer ofício pedindo esclarecimentos, e não é ficar ajudando as pessoas.”

Segundo Chiquinho somente na tarde de ontem, uma vez que o expediente da Câmara inicia as 12h, oito pessoas foram a seu gabinete em busca de assistencialismo pedindo dinheiro e inúmeras outras coisas materiais. “Hoje foram mais de oito pessoas no meu gabinete pedindo saco de cimento para construir casa na roça, pedindo dinheiro pra comprar pneu, pedindo dinheiro para comprar aliança, pessoas pedindo para fazer festa de casamento, de aniversário, pedindo para pagar passagem para viagem de fim de ano. Quando se fala não as pessoas, vai para as redes sociais criticar a gente”, afirmou o vereador.

Continuando o desabafo o vereador afirmou que tem família, que tem suas despesas pessoais o que o impede de ficar promovendo esse tipo de auxílio, e ainda disparou se alguém vota nele pensando que ele irá ajudar com dinheiro, podem desistir do seu voto. “Vereador tem família, eu tenho despesa. Não aguento mais essas pessoas batendo em nosso gabinete. Se alguém pensa em votar em mim pensando que vou ajudar com dinheiro, por favor, não votem em mim. Esse mês eu juro que não vai dar nem pra fazer a despesa da minha casa, a conta de água aumenta, a farmácia aumenta , devo na farmácia do Gilmar”, disparou Chiquinho do Planalto.

Por fim o vereador afirmou que os vereadores tem receio de abordarem o assunto e reforçou, se for para praticar assistencialismo ele prefere não ser eleito. “Os vereadores tem medo de falarem sobre o assunto devido ao Ministério Público, mas temos que expor isso. Aqueles que me criticarem é porque eu disse um não na cara deles. Se for pra ser assim prefiro não ser eleito mais. Todos sabem do meu coração, do trabalho social que eu faço, procurem saber do meu dia a dia, os trabalhos que auxilio e não fico me vangloriando por isso. Ser Vereador não é enfiar dinheiro no….  Me perdoem mas isso é um desabafo”. Finalizou Chiquinho do Planalto.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas