Conecte-se conosco

Justiça

Tribunal de Justiça condena homem de Bom Despacho por sequestrar ex-namorada

Publicados

em

Desembargador negou recurso, mantendo a condenação do réu à prisão em regime aberto

Nesta quinta-feira, dia 08 de fevereiro, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) condenou um homem a dois anos e 20 dias de reclusão em regime aberto, por sequestrar e manter em cárcere privado a ex-namorada na cidade de Bom Despacho, no centro-oeste mineiro.

Segundo informado o casal já havia se separado quando os fatos ocorreram. Porém, o ex-parceiro tentava uma reconciliação do relacionamento. Sem sucesso, o homem vai até a vítima e a convida para entrar em seu carro, com a desculpa de que ela passe algumas músicas de um pen drive para o notebook dele. Com a ex-namorada dentro do veículo, ele arrancou o carro e sequestrou a mulher.

Segundo a vítima, o condutor exalava forte cheiro de álcool. Após alguns minutos, ele parou em uma estrada de terra, passou para o banco de trás, pegou uma toalha molhada com álcool e a apertou contra o rosto dela, sufocando-a. Em seguida, amarrou suas mãos e pés.

Após isso, o homem voltou a dirigir durante percursos extensos, discorrendo sobre o relacionamento e declarando que somente queria “passar um susto” na ex-namorada. O agressor só a deixou em casa horas depois, “com os olhos ardendo muito, vermelhos”, e o rosto inchado, devido a queimaduras por álcool.

Decisão judicial

A juíza Sônia Helena Tavares de Azevedo condenou o réu em julho de 2017. Porém, questionando a decisão da justiça, o homem afirma que o crime seria constrangimento ilegal, e não cárcere privado.

Nesta quinta-feira o desembargador e relator do recurso, Alberto Deodato Neto, entendeu que o pedido não poderia ser atendido, pois comprovado o crime, a pena configura o tipo penal de cárcere privado.

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas