Conecte-se conosco

Trânsito

Taxistas se mobilizam, reúnem com prefeito e cobram ações do executivo

Publicados

em

6Fiscalização de motoristas particulares e taxistas clandestinos são as principais reivindicações da classe, executivo garante que tomará medidas e propostas feitas na última reunião já estão sendo executadas

Na manhã desta sexta-feira, dia 05 de outubro, cerca de 20 taxistas de Nova Serrana se dirigiram a prefeitura municipal e em protesto pacífico buscaram se reunir com o prefeito solicitando que medidas fossem tomadas quanto a condição de trabalho da classe.

A ação desenvolvida pelos taxistas tinha como objetivo a solicitação e intervenções do chefe do executivo municipal no que diz respeito aos táxis clandestinos e aos motoristas particulares de Nova Serrana que por meio de aplicativo estão atuando na cidade.

Após percorrerem ruas da cidade os profissionais foram então recebidos pelo prefeito que ouviu as reivindicações e apresentou compromissos firmados com a classe que estão em fase de implantação.

Envolto na ação e nas solicitações está a polêmica referente ao aplicativo que foi desenvolvido por um ex-secretário do município, que hoje está vigorando em pleno funcionamento com sete motoristas particulares na cidade.

 Reivindicações

Os taxistas então solicitaram que a prefeitura estreite a fiscalização e busque opções de melhorias para a classe que investiu alto na compra de pontos de taxi e atualmente não estão em condições iguais de concorrência com os motoristas de aplicativo e os clandestinos na cidade.

Segundo o taxista Zé Maria, a forma como as coisas estão para a classe torna inviável a manutenção do taxi. “Não tenho condição de manter da forma como está, temos que pagar R$ 800,00 da licitação, mais prestação do carro, combustível caro, e com uma concorrência que não era prevista, como vou pagar isso tirando R$70 por dia, vamos viver de que?” Questionou o taxista.

Já o vice-presidente da Associação de Taxistas de Nova Serrana, Elias Alves Nunes, cobrou que medidas sejam tomadas quanto a fiscalização. Segundo Elias tanto a Polícia Militar (PM) quanto os fiscais da prefeitura em certos momentos estão se omitindo quanto a fiscalização. “Duas situações já aconteceram aqui, a primeira quando acionamos a PM cobrando fiscalização quanto a motoristas irregulares eles afirmaram que essa não é mais responsabilidade da corporação e sim da prefeitura. O segundo ponto está relacionado a prefeitura, ontem havia um motorista de placa vermelha irregular na rodoviária, o agente de trânsito chegou junto ao mesmo, conversou, o motorista pegou passageiro e saiu da rodoviária como se nada estivesse acontecendo, isso deixa a gente desacreditado quanto ao processo”, afirmou Elias.

 Aplicativo e concorrência desleal

No que tange ao aplicativo os motoristas se sentem prejudicados pelo fato de que a lei proíbe os taxistas de fazerem ponto dentro de estabelecimentos comerciais, contudo os motoristas particulares estão promovendo essa prática, em particular junto ao MAC e no Economart que inaugurou na data desta quinta-feira, dia 04 de outubro.

Os motoristas pedem intervenções nesse sentido, uma vez que os mesmos estão se sentindo lesados por não poderem atuar com pontos nos estabelecimentos comerciais privados.

A situação ainda foi exposta quanto aos valores que os motoristas particulares estão cobrando, segundo indicam os taxistas que cobraram por medidas, eles praticam preço abaixo do mercado e isso é possível, pois não tem que pagar tributos e pelos pontos de táxi.

O Taxista Marcos Antônio dos Santos aponta que a concorrência faz com que o trabalho da classe melhore, porém a concorrência desleal prejudica a todos os profissionais. “Aprendi com um grande empresário com quem trabalhei que a concorrência melhora o nosso produto, ela nos faz ser melhores, contudo o que não podemos aceitar é uma concorrência desleal, quanto a isso precisamos que intervenções sejam feitas”. Pontuou Marcos Antônio.

Ponderações do prefeito

Diante das reivindicações apresentadas o prefeito Euzebio Lago se posicionou e expôs ponderações para todas as questões, e abordou de compromissos firmados desde o processo licitatório até as considerações feitas na reunião.

Segundo o prefeito o mesmo verificou sobre a questão da licitação e mudanças quanto aos valores praticados, porém segundo o seu jurídico isso é inviável. “Eu mesmo questionei o jurídico vendo a possibilidade de diminuir as parcelas e aumentar o prazo de pagamento, porém os senhores tiveram acesso a um edital e o mesmo não pode ser quebrado, se mudarmos as condições agora outros motoristas podem entrar na justiça alegando quebra do edital e isso tornaria um problema para a licitação que foi concluída com o reconhecimento de todos”, expôs o prefeito.

Euzebio ainda afirmou que cobrará quanto a fiscalização e que todos os taxistas podem ter certeza que os tempos serão outros. “Não vamos ser coniventes com irregularidades, o tempo  que isso era uma bagunça acabou. Concorrência desleal não vai ser aceita aqui em Nova Serrana. Sobre a fiscalização já pedi a meus assessores para agendar com urgência com a Polícia Militar uma reunião, vou buscar junto ao comandante uma solução, afinal a fiscalização ainda é uma responsabilidade da PM, quanto aos agentes e questões pontuadas referente a nosso controle interno, medidas serão tomadas hoje”, afirmou o prefeito.

O prefeito também afirmou que acredita que o aplicativo lançado na cidade não vai emplacar por falta de demanda no município, e ainda mostrou aos taxistas que as medidas que foram acertadas na ultima reunião estão sendo providenciadas. “Na ultima reunião falamos sobre as ações, está aqui publicado a exoneração do secretário, não aceito esse desvio de conduta de qualquer que seja dentro da prefeitura, qualquer outro que tiver condição semelhante será exonerado imediatamente, já temos o projeto do aplicativo que havia prometido a vocês, o “Taxi Legal” já está praticamente finalizado na próxima semana iremos nos reunir com a associação para definirmos alguns ajustes legais, e por fim o projeto que regulariza o aplicativo já está finalizado e será protocolado na câmara, também iremos protocolar uma representação na justiça informando as medidas tomadas quanto a isso”, finalizou o prefeito.

Após as considerações foi apresentado aos taxistas a campanha publicitária do Taxi Legal, que será veiculada na cidade, conforme tratado com a classe durante o processo licitatório concluído no dia 23 de julho.

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas