Conecte-se conosco

Saúde

Sinal de alerta para a Febre Amarela

Publicados

em

Estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia acionam sinal de alerta contra a doença e em Nova Serrana a imunização pode ser realizada gratuitamente nos postos de saúde

 

Na última terça-feira, dia 16 de janeiro, foi confirmado pelo Ministério da Saúde que 36 mortes já foram registradas e confirmadas pela contaminação por febre amarela no país no período de julho do ano passado a 16 de janeiro deste ano.

Apesar do número ser relativamente baixo para um período de seis meses, apenas entre os dias 9 e 14 janeiro, foram notificados 24 novos casos da doença, ou seja, em apenas uma semana os índices de contaminação com a febre amarela cresceram mais de mil por cento em uma semana.

Ainda segundo o ministério da saúde, 20 pessoas morreram da doença no período, contudo de acordo com o Governo de Minas, entre os meses de dezembro de 2017 e o dia 16 de janeiro deste ano, 16 pessoas já morreram no estado devido a Febre amarela.

Segundo os dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES), a maior parte das mortes, dez, são de pacientes da Região Metropolitana. A cidade com maior quantidade de óbitos no estado é Nova Lima com cinco casos confirmados.

Conforme a SES, as mortes registradas no estado se referem a pacientes de dez cidades sendo elas: cinco em Nova Lima, na Região Metropolitana de BH; duas em Mariana, na Região Central; duas em Belo Horizonte;  e ainda uma nas cidade de Caeté, Rio Acima e Brumadinho, na Região Metropolitana,  em Carmo da Mata, no Centro-Oeste, em Barra Longa, na Região Central, em Goianá, e Mar da Espanha na Zona da Mata Mineira.

 

Homens são o perfil com maior contaminação

Segundo a SES, de um total de 22 casos confirmados, 21 se referem a homens, e apenas um trata-se de uma mulher. A média de idade dos pacientes contaminados com a doença é de 45 anos.

É importante também ressaltar que até o momento, não há relato de vacinação para a febre amarela entre os casos confirmados. Conforme a secretaria, a letalidade por febre amarela em Minas Gerais é de aproximadamente 68,2%.

 

Grande incidência de casos suspeitos

O Ministério da saúde informou ainda que recebeu notificação de 470 casos suspeitos, sendo que 145 permanecem ainda em apuração e podem ser confirmados nos próximos dias.  290 foram descartados.

O levantamento do Governo Federal também aponta que os estados de São Paulo e Minas Gerais são os que registraram a maior incidência, com 20 e 11 casos confirmados, respectivamente. Seguidos por Rio de Janeiro (3) e Distrito Federal (1).

 

 Febre amarela em Nova Serrana

Nova Serrana, apensar de ser uma cidade situada no Centro-Oeste Mineiro, região que já tem confirmada a morte de uma pessoa, e que recentemente foram encontrados macacos mortos contaminados com a doença, não registra até o fechamento da edição nenhuma casos suspeito da doença, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde.

Contudo o perfil de grande migração de popular das mais diversas regiões do estado e do país, deixa em alerta a secretaria municipal, quanto a monitoração e precauções referentes a possibilidade de contaminação com a doença.

De acordo com a secretária, os trabalhos preventivos estão sendo tomados desde de 2017, e a vacina contra a doença é encontrada em postos de saúde por toda a cidade. “Não iniciamos uma campanha até porque realizamos na última semana uma reunião com a gerencia regional de saúde e estamos monitorando de perto o quadro da cidade. Estamos tranquilos quanto ao fato de não estarmos na região de maior incidência, e ainda temos disponível a vacina gratuita para prevenção da doença nos postos de saúde da cidade”. Disse Glaucia Sbampato, secretária Municipal de Saúde.

A secretária lembra que em 2017 foi realizado uma campanha de vacinação no município e reforça que apesar de toda a preocupação causada pelas notícias e pela possibilidade de uma epidemia, aqueles que se vacinaram em 2017 seguem imunes a doença, não tendo assim necessidade de tomar novas doses da vacina. “Sabemos da preocupação das pessoas, principalmente por se tratar de uma doença que tem tirado vidas, mas queremos lembrar que aqueles que se vacinaram na campanha do ano passado estão imunes a doença por pelo menos 10 anos, que é o período registrado de eficácia da vacina”. Explica a secretária.

Glaucia reforça ainda a importância de manter os quintais limpos e eliminar os focos de proliferação do Aeds Aegypti que é o mosquito que também transmite a febre amarela. “Mais do que nunca é salutar lembrar a população que a diminuição dos focos de proliferação do mosquito Aedes aegypti é crucial, pois esse mosquitinho além de transmitir dengue, chikungunha e zika, também é o grande responsável pela transmissão da febre amarela, assim mais uma vez reforçamos que acabar com o foco de proliferação do mosquito transmissor é uma das formas mais eficaz de evitar a doença”. Finalizou a Sbampato.

 

O que é a febre amarela?

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos infestados. Em área rural ou de floresta, os macacos são os principais hospedeiros, contudo a transmissão não acontece por contato com o macaco e sim ocorre pela picada dos mosquitos transmissores infectados, sendo que nas cidades, a doença pode ser transmitida principalmente por mosquitos da espécie Aedes aegypti.

É importante também ressaltar que não há transmissão da febre amarela por contato direto de pessoa com pessoa.

Os principais sintomas iniciais a serem observados são a o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza.

 

Vacinação

A vacinação é considerada pela Organização Mundial da Saúde a forma mais importante de prevenir a febre amarela. Tanto que é a vacinação frequente que impede que a doença se espalhe mesmo em áreas endêmicas. É preciso que ao menos 80% da população seja imunizada contra um vírus para prevenir a doença nestas regiões.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a vacina com dose completa dura a vida toda, enquanto a fracionada valerá de nove a dez anos.

Em comunicado oficial feito através do setor de comunicação da Prefeitura de Nova Serrana a Secretaria Municipal de Saúde passa para a população da cidade as seguintes diretrizes:

Em caso de viagem para alguma área considerada de risco da Febre Amarela, a vacinação deve ocorrer com 10 dias de antecedência.

O cartão de vacina é um documento muito importante que reúne todo o seu histórico vacinal durante a vida. Por isso, guarde-o com cuidado.

Bebês podem tomar a vacina a partir dos 9 meses de vida.

Vacinação contraindicada para gestantes.

Em caso de impossibilidade de adiar a vacinação o medico deverá ser consultado.

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas