Conecte-se conosco

Colunistas

Ser candidato não é para quem quer, é para quem pode!

Léo Junqueira

Publicados

em

Algumas pessoas não se importam com a exposição de suas imagens num contexto circense da política em Nova Serrana. Mal esfriou a truculenta investida do presidente da Câmara Municipal, Osmar Santos, na UPA, lá vem mais coisas pra divertir a plateia, quando o nobre vereador anuncia a sua pré-candidatura a deputado federal.

Osmar Santos é um vereador mediano, de fala fácil e atitudes até tímidas. Notadamente se empenha em dizer o que pensa em seus pronunciamentos, que para alguns é passível de elogios consonante à sua simplicidade de homem do povo. Já pedindo desculpas aos leitores desta coluna, verdadeiramente acho que o estilo “Osmar Santos” é uma apologia à ignorância política digna de um picadeiro de quinta categoria.

Vou explicar meu ponto de vista: primeiramente vamos aos acontecimentos na UPA, aonde um jovem chegou para ser socorrido apresentando quadro clinico de um infarto. Como um cardiopata sobrevivente de três infartos, tenho autoridade para falar sobre o assunto. Sei que os procedimentos ainda são rudimentares, mas não posso dizer nada sobre a técnica utilizada pelos médicos.

Estes profissionais da saúde estudaram anos a fio, passaram noites em claro e prestam atendimento na UPA aplicando todo o conhecimento aprendido na faculdade. Normalmente são eles que precisam manter a calma, raciocinar sobre o que está acontecendo para tomar atitudes corretas com base na razão de seus conhecimentos médicos.

Seja qual for a atitude do médico plantonista que atendeu ao rapaz, nada justifica ou autoriza o “nobre” vereador a fazer o que fez, como um troglodita (no dicionário tem a definição) que pensa ter autoridade para mudar regras, subverter critérios, ordens e planos de trabalho de gente que está na UPA com compromisso com a vida de quem lá está.

O que o senhor vereador entende de infarto? Será que ele pensa que médicos e enfermeiros da UPA estão lá passando férias? Fazendo turismo? A falta de respeito desse “vingador do serrado” só pode ser digno de um processo judicial, como o que deverá receber por parte da secretária de saúde do município, que foi agredida e desrespeitada por uma pessoa incapaz de controlar seus impulsos mais estúpidos.

Pulando deste assunto pra outro, logo ao tomar conhecimento da pré-candidatura do professor Willian Barcelos e do empresário Marcos Fonseca o grupo ao qual o vereador Osmar Santos pertence, logo começou a se mexer, como se estivesse sentado naquele orifício por onde entram e saem as inocentes formiguinhas.

A bestialidade da reação do referido grupo (o qual não conheço, não vi só ouvi falar) foi uma autentica exposição daquilo que venho falando durante todo este tempo. Pessoas que tratam o poder público como “Cosa Nostra” logo se movimentaram pela candidatura do Vereador Osmar Santos.

Agora eu pergunto: o que esse senhor vai fazer no Congresso Nacional? O que ele tem de relevante para contribuir com o país? O que as pessoas que apoiaram essa bobagem toda pensa que somos?

Um bando de idiotas como eles? Temos duas pré-candidaturas consistentes, com conteúdo, formação teórica e prática, conhecimento, estrutura emocional, respeito, confiança e propostas a começar pela mudança do modelo de se fazer política em Nova Serrana.

A reboque desta falácia absurda de uma candidatura que provoca e subestima a inteligência da população vem as justificativas. Minha gente: estamos prestes a testemunhar uma transformação até mesmo cultural da política em nossa cidade, onde não haverá mais espaços para revanchismos políticos, como um prefeito destruir o que o outro fez apenas por divergir de suas convicções e ideias, onde ser adversário é sinônimo de inimigo (o que não é) ou que iniciativas irracionais por pura vaidade podem ocupar páginas de jornais, entrevistas em rádio, comentários em redes sociais ou a tristeza de perceber que estamos realmente perdidos com os nossos representantes atuais.

Nova Serrana cresceu em tudo e é possível sentir que cresceu em sua consciência cívica, política e social. Seria interessante assistir nossos vereadores fazendo campanha para que os atuais migrantes moradores em Nova Serrana se preocupem em transferir seus títulos de eleitores para nossa cidade ao invés de ficarem criticando os serviços públicos que não recebem, como se fossem cidadãos de Nova Serrana.

Enquanto não participarem efetivamente das eleições municipais eles serão apenas moradores e não cidadãos, com direitos e deveres, podendo falar ou se calarem, porém estarão à margem da história que começa agora.

Ao vereador Osmar Santos espero que compreenda minhas críticas, porque são fundamentadas em suas reações improvisadas com objetivos politiqueiros. Alias, no ano de 2017 muitos de nós rotulamos de oportunista um conhecido empresário que comparecia à UPA quando insistentemente procurado.

Foram várias as suas aparições nas redes sociais denunciando, mostrando e pedindo providencias da prefeitura. Não me lembro de ver o empresário chutando porta, desrespeitando médicos, servidores e atendentes, mas me recordo de ver o problema resolvido através de atitudes, que nenhum vereador mostrou interesse à época.

Na verdade não estamos chegando ao fim dos tempos, mas com certeza estamos iniciando os novos que virão com a renovação que merecemos.

LEONARDO VELOSO JUNQUEIRA é daqueles publicitários da época romântica, quando a comunicação ainda era feita com base no talento criativo. Foi sócio fundador da Insight Comunicação durante 22 anos prestando serviços de comunicação e marketing a grandes empresas, como Pastifício Santa Amália, Riclan (fabricante do Pircóptero e drops Freegell’s), Cera Inglesa, Calçados Jacob (Kildere), Café Brasil, Balas Santa Rita entre outras grandes empresas que fizeram histórias de sucesso. Trabalhou em grandes agências de publicidade em Minas e na área política, como publicitário, assessorou as prefeituras de Uberlândia, Varginha e Divinópolis além de desenvolver e coordenar inúmeras campanhas políticas, das quais destacamos a eleição de Zaire Rezende (Uberlândia), Maurinho Teixeira (Varginha), Paulo Tadeu (Poços de Caldas), Galileu Teixeira (Divinópolis), Paulo César (Nova Serrana), Toninho André (São Gonçalo do Pará) além de vários deputados estaduais e federais. Léo Junqueira é consultor de marketing, compositor, violeiro, escritor e colunista do Jornal O Popular

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas