Conecte-se conosco

Colunistas

Que gente maldosa; a ponte do São Geraldo não caiu! (ainda)

Léo Junqueira

Publicados

em

Sejamos sinceros. Não há o que explicar, quando palavras são ditas sem o devido cuidado.

Não é de hoje, que Nova Serrana toma conhecimento de tantas informações e desinformações em tão curtos espaços de tempo.

A mais nova no “balaio” da prefeitura é a ponte do bairro São Geraldo e o novo fato terá que contar com dois aspectos fundamentais: a capacidade de argumento, com bom fundamento por parte da prefeitura e a paciência e compreensão da população.

Lembro ainda, que numa retumbante performance publicitária, a atual administração do município veio a público dar “as boas novas” da construção da tão esperada Ponte do Bairro São Geraldo. Um grande fato para a cidade e uma grande obra da prefeitura.

Justificaram o motivo, detalharam a origem dos recursos, vomitaram todo tipo de desaforo aos incrédulos, mostraram uma espécie de união em torno de um bem comum, lamentaram, que outras administrações não atentaram para tão importante necessidade e mais, marcaram prazos (só pra provocar). Ou seja: uma ponte tão importante seria entregue em apenas 90 dias.

Isso mesmo, apenas 90 dias. Pensei comigo “Deus me livre de passar numa ponte que será construída e entregue em apenas 90 dias. Deus me livre de passar numa ponte, que será construída em período chuvoso e Deus me livre de uma obra feita “a toque de caixa” num ano eleitoral”.

Meus amigos, nada abalou minha confiança nesta grande realização da atual administração de Nova Serrana. É, minha gente! O tempo passa, o tempo voa! Mas, os gestores do município continuam numa boa!

Até, que os vereadores,, no cumprimento de seus deveres parlamentares, resolveram conferir e mais uma vez deram “com os burros n’água. Isso é modo de dizer, mas “modo de dizer” já está virando rotina na cidade, principalmente quando se cobra atitudes da prefeitura.

Não há quem falte a uma inauguração ou lançamento de obra. Mas, também, não há quem seja encontrado para dar explicações quando a coisa dá errado, a não ser o “coitado” do secretário de obras, que ainda se refazendo da ressaca carnavalesca tentou mostrar solidez em suas justificativas de uma forma tão desastrosa como poderia ser a construção da tal ponte.

Ora era São Pedro o culpado, ora o Governo Pimentel (tão elogiado na inauguração do asfaltamento da estrada de Canjicas) que não fez repasses, em outra explicação foi o ano eleitoral, até que apareceu um “tal tabuleiro” que não foi colocado, mas agora já está sendo providenciado.

Acredito no fundo do meu coração, que mais uma vez tentei entender o que realmente aconteceu para a “ponte não cair”. Claro, as pontes caem quando são construídas. Mas essa não foi e este perigo não existe no momento.

E o projeto? E o planejamento? E as previsões? Como somos chatos, não é mesmo? Como somos impacientes, afinal a tal ponte consumiu mais de 60% do orçamento inicial, tiveram que fazer aditamento suplementar de recursos e ela ainda nem chegou ao status de uma mera pinguela?

Ao que entendo, pontes são símbolos fortes de uma administração. São obras que ligam pessoas, ajudam a população e melhoram a qualidade de vida. Mas, no caso de Nova Serrana, pontes são problemas sérios e precisam de tempo.

Quem sabe 300 dias de atraso seja pouco? Quem sabe, ainda não aprendemos com a reforma daquela ponte que caiu, no início dessa gestão? Ora, coisas do passado… E a ponte nem caiu!

LEONARDO VELOSO JUNQUEIRA é daqueles publicitários da época romântica, quando a comunicação ainda era feita com base no talento criativo. Foi sócio fundador da Insight Comunicação durante 22 anos prestando serviços de comunicação e marketing a grandes empresas, como Pastifício Santa Amália, Riclan (fabricante do Pircóptero e drops Freegell’s), Cera Inglesa, Calçados Jacob (Kildere), Café Brasil, Balas Santa Rita entre outras grandes empresas que fizeram histórias de sucesso. Trabalhou em grandes agências de publicidade em Minas e na área política, como publicitário, assessorou as prefeituras de Uberlândia, Varginha e Divinópolis além de desenvolver e coordenar inúmeras campanhas políticas, das quais destacamos a eleição de Zaire Rezende (Uberlândia), Maurinho Teixeira (Varginha), Paulo Tadeu (Poços de Caldas), Galileu Teixeira (Divinópolis), Paulo César (Nova Serrana), Toninho André (São Gonçalo do Pará) além de vários deputados estaduais e federais. Léo Junqueira é consultor de marketing, compositor, violeiro, escritor e colunista do Jornal O Popular

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas