Conecte-se conosco

Editorial

Que Bolsonaro tenha Nova Serrana como exemplo!

Publicados

em

Na manhã da última quinta-feira, nós desse Popular nos deparamos com uma notícia que a princípio causou certo desconforto e porque não dizer descontentamento com o presidente eleito Jair Bolsonaro.

O presidente anunciou a saída do Brasil de um acordo de imigrantes feitos junto a Organização das Nações Unidas em 2017. A primeira impressão que temos ao ouvir tal posicionamento é que o atual presidente está fechando as portas do país para os demais povos desse nosso mundão.

Sempre tivemos como característica ser um povo acolhedor, afinal o Brasil foi formado com uma miscigenação cultural de diversos povos, culturas, raças, cores, costumes, e até mesmo por nossa extensão territorial podemos afirmar que somos vários países dentro de um só.

Lembramos de imediato, os negros que vieram escravizados sem que nenhum controle fosse feito, dos italianos e europeus que fugiram das guerras, dos asiáticos que se apaixonam pelo gingado e energia brasileira e firmam residência e claro ganham dinheiro por aqui; e como não falar dos árabes que enriqueceram por aqui e fazem parte de nossa economia.

Pensamos, ao ouvir a notícia que o presidente estaria tirando de nosso povo uma de suas principais características e afinal, se não aceitarmos nossos coleguinhas em nossa casa, tão pouco seremos aceitos na casa dos coleguinhas e partindo dai, em breve nem mesmo fugir do Brasil poderemos.

Tirando a ironia de lado e observando um pouco mais a fundo o posicionamento de Bolsonaro, entendemos, no entanto, que a medida anunciada tem mais o crivo de controle, do fato de que as fronteiras brasileiras serão aparentemente fiscalizadas e que o Brasil não mais será reduto de pessoas que por razões duvidosas deixam seus países para virem para as terras tupiniquim.

Bolsonaro com uma frase forte e de efeito afirmou que “não é qualquer um que entra em nossa casa, nem será qualquer um que entrará no Brasil”. Essa afirmativa nos fez pensar que o descontrole pelo qual as fronteiras brasileiras, é sim indevido, se tratando de doenças, de criminosos, de pessoas que entram em nosso país e aqui fazem o que bem entendem.

Nós somos uma terra de índios e se tem uma coisa que é respeitada nas tribos é a hierarquia, o governo, o respeito e as leis, e sendo sinceros, você caro leitor, acredita que as leis tem sido cumpridas em nosso país? Nossa cultura tem sido valorizada? Os que aqui chegam, tem o respeito que é devido por nossas raízes?

Bom, nossa análise nos fez pensar nas características de nossa cidade. Somos uma cidade de migrantes, uma cidade composta por pessoas que saem de suas terras e aqui se estabelecem.

Até ai tudo bem, mas, será que os costumes, a cultura e até mesmo a identificação de nossa cidade com boa parte destes que chegam a nossa cidade são de imediato o que todos desejamos?

Não nos entenda mal, não estamos aqui falando que os migrantes são indesejados em Nova Serrana, nossa redação, por exemplo em 100% de seus integrantes vem de outras terras, mas de fato a falta de identificação, principalmente dos que residem por aqui a pouco tempo, causam transtornos sociais para nossa cidade.

Sem falar é claro daqueles que, são por aqui identificados e presos por terem cometidos crimes e ao analisar suas fichas são encontrados mandatos de prisão em aberto por terem em suas terras natais cometidos outros atos ilícitos.

A análise de Bolsonaro deve que ser feita de forma cautelosa e criteriosa, afinal se olharmos apenas para os pontos negativos nós iremos sistematicamente inibir a vinda de imigrantes para o Brasil, e tendo Nova Serrana como exemplo, o resultado final desta mistura, (chegada de migrantes), no fim da contas é tão salutar e bem sucedido que se tornou um característica crucial para o desenvolvimento social, econômico e humano de nossas terras.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas